terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Jornalistas cornos, uni-vos


Ao abrir a caixa de e-mails pela manhã, notei uma mensagem com um assunto curioso: “Pena que você não mora em Rondônia”. Era de um amigo, do tipo “o engraçadinho da redação”. Não entendi o significado daquela frase, mas sabia que era alguma sacanagem.

O e-mail contava a história da Ascron, Associação dos Cornos de Rondônia, entidade fundada há 25 anos por jornalistas de Porto Velho para prestar auxílio a vítimas de traição. Para eles, o jornalista é mais vulnerável a uma pulada de cerca por trabalhar demais e deixar a mulher carente e sozinha em casa. Aí, o bicho, quer dizer, o Ricardão pega. Na Ascron, grande parte da diretoria é formada por jornalistas, alguns com cargos vitalícios. E tem gente que reclama que nossa categoria é desunida!

A Ascron é uma entidade sem preconceitos, aberta a todos os sexos: homens, mulheres e nossos colegas da editoria de Cultura. Aceita também chifrudos de outras classes profissionais. Já são cerca de 8 mil associados em todo o Estado. Um dos atrativos é o clube de benefícios. Os membros recebem uma carteirinha para descontos em estabelecimentos comerciais, como farmácias, mercados e salões de cabeleireiros especializados em polimento de chifres. Até taxista cobra menos dos cornos de Rondônia.

A idéia dos colegas de Porto Velho é realmente interessante e deveria ser copiada por outros Estados. Quem sabe algum dia eu ainda não funde uma unidade em São Paulo? Criaria também um trabalho assistencial com focas, a Fundação Euclidinhos da Cunha, para orientar jovens em seus primeiros pescoções e plantões de fim de semana a lidar com a cornitude com menos sofrimento. Nos preocupamos demais com as campanhas por melhores salários e nos esquecemos de lutar por benefícios aos cornos da redação, essa gente desamparada e alvo de chacotas.

4 comentários:

Flávia Romanelli disse...

Adorei a categoria amigos da editoria de cultura hahaha quanto veneno!

K- disse...

hahaha´
espero não ter esses problemas!

Bruna Vieira disse...

Isso é porque você não conhece o bairro José Walter, em Fortaleza:

http://g1.globo.com/fantastico/quadros/me-leva-brasil/platb/2008/10/26/morfologia-do-chifre/

http://g1.globo.com/fantastico/quadros/me-leva-brasil/platb/2008/10/26/mauricio-kubrusly-visita-o-bairro-dos-cornos/

Duda Rangel disse...

Bruna, obrigado por me apresentar os cornos de Fortaleza. Bjs.