terça-feira, 15 de outubro de 2013

Ser professor de jornalismo é...


Abrir cabeças, despertar inquietações.

Acumular mais este emprego, afinal, quem não tá precisando de grana?

Treinar nos alunos o olhar que só os olhos do jornalista têm.

Convencer os estudantes (e a si próprio) de que o diploma ainda tem valor, sim.

Falar das boas técnicas, mas, sobretudo, das boas atitudes.

Ler um “menas violência” no texto de um aluno e pensar “porra, tá na faculdade e ainda não aprendeu o português”.

Reconhecer seus próprios erros, assumir suas crises.

Pedir pro aluno ler um texto do Habermas de 200 páginas quando ele está com um puta tesão de ir pra rua encontrar a notícia.

Confiar que até os ensinamentos mais banais um dia serão úteis.

Recomendar a leitura do livro “A vida de jornalista como ela é”, do Duda Rangel.

Entender que “a academia” e “o mercado” precisam ser bons amigos. Ou até algo a mais.

Dar um esporro no aluno que fica de papo furado durante a aula.

Ficar de papo furado com o mesmo aluno no bar após a aula.

Mostrar a dureza da profissão sem desmotivar, falar das coisas boas sem iludir.

Explicar que o temido TCC causa, no máximo, um friozinho bobo na barriga.

Encher o peito e dizer cheio de orgulho: vocês vão ser jornalistas. E isso não é pouca merda, não.


Já comprou o livro do Duda Rangel? Conheça a loja aqui, curta, compartilhe. Frete grátis para todo o Brasil.

Curta a página do blog no Facebook aqui.

6 comentários:

Claudia Montes disse...

Duda, preciso de você como quase nunca precisei de alguém antes (forte, né?)
Encontrei seu blog no google e quero acreditar que não foi à toa!
Faço 25 anos essa semana e tô na maior crise existencial ever!
Meu sonho sempre foi fazer jornalismo ou letras mas por motivos idiotas acabei não fazendo nenhum, nem outro.
Bom, indo direito ao ponto, entrar na faculdade de jornalismo velha assim, é muito ruim? Só quero ter certeza se vou pastar IGUAL aos novinhos e não sofrer bullying quando entrar nas entrevistas de emprego com minha bengala e sombrinha florida.
E não se preocupe em mandar a real! Já sei fazer crochê e bolos diversos, qualquer coisa transfiro esse sonho pros meus filhos e tá tudo certo!

Obrigada pela paciência e espero sua resposta, que me parece ser sempre sincera!

:)

Natalia Vaz disse...

Nossa! Os textos do Habermas nos livros caindo aos pedaços. Mas de vez em quando bate uma saudadinha, confesso!!!

Duda Rangel disse...

Oi, Claudia, tudo bem? Você se acha velha com 25 anos? Tá novinha! Eu tô com 43 e cheio de sonhos ainda. Se o teu desejo é estudar jornalismo, por que não tentar? Dificuldades a gente enfrenta em qualquer idade. O jornalismo está passando por uma fase de transformações, a vida não está fácil pra ninguém, mas há muita coisa a se fazer ainda, muita estrada a seguir. Sucesso pra ti. E deixe que os filhos sonhem os sonhos deles. Parabéns pelos 25 aninhos! Beijo.

Emanuelle Oliveira disse...

Duda Rangel é uma motivação do meu sonho!

Emanuelle Oliveira disse...

Duda Rangel é uma motivação do meu sonho!

Duda Rangel disse...

Que bom, Emanuelle, obrigado!