quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Se o povo de A Grande Família fosse jornalista


A exemplo de diversos jornais impressos, A Grande Família também fechou. Ou foi descontinuada, como dizem por aí. Uma homenagem aos personagens-jornalistas desempregados.

Agostinho – é o repórter que inventa declaração da fonte, que dá carteirada em evento pra não pagar.

Tuco – é o filho jornalista largadão que só quer ficar em casa escrevendo seu blog. Trabalhar que é bom, nada.

Dona Nenê – é a editora mãezona da redação cheia de focas.

Lineu – é o editor que adora fiscalizar o texto dos outros, pra ver a validade da matéria, pra checar se rola alguma crase errada.

Paulão da Regulagem – é o jornalista que, apesar de já ser jornalista, ainda não aprendeu o Português. Sofre com o editor “Irineu”, injustiça seja feita.

Seu Floriano – é o saudoso jornalista investigativo.

Bebel – é a repórter que chora quando a pauta cai, chora quando perde a folga no domingo, chora quando recebe o salário.

Mendonça – é o editor-chefe maluco cachaceiro das antigas.

Marilda – é a repórter que, prevendo que o jornal afundaria, pula fora antes disso e se torna uma assessora de imprensa de sucesso em outra redação.


Já comprou o livro do Duda Rangel? Conheça a loja aqui, curta, compartilhe. Frete grátis para todo o Brasil.


Curta a página do blog no Facebook aqui.

2 comentários:

Juliana Stott disse...

Como sempre, mandando muito bem nesse tipo de post. Me divirto demaaais!
O meu preferido é o Lineu. Sou igualzinha hahahaha!
E o Agostinho? Acho que ele falaria facilmente "parem as máquinas!" sem nenhum motivo importante.

Parabéns pela criatividade!
Beijos,
Ju.
www.cadeomeubloquinho.com.br

Duda Rangel disse...

Oi, querida Ju. Valeu pela mensagem. Beijos.