sexta-feira, 29 de junho de 2012

Release tosco


É erva daninha. Praga que dá aos montes por aí.

Release tosco quer ficar tão atraente que exagera na maquiagem. Adora um “agregar valor”, um “produto sustentável”. Não vive sem um “case de sucesso”.

Release tosco tem complexo de superioridade. Tem sempre “a mais alta tecnologia”, “o líder de mercado”, “o pioneiro em tudo que é coisa”.

Release tosco não tem foco. Atira para todos os temas. Acha bonito ser longo, interminável. Entupido de nariz-de-cera.

Release tosco caga e anda para a relevância da informação. É meio marqueteiro político. Só mostra o que é de seu interesse.

Release tosco trata o Português como o Hulk trata a bola de futebol. Como gosta de “lançar” carro “novo”, perfume “novo”.

Release tosco é motivo de piada na redação.

Mas o release tosco não nasceu ontem. É malandro. Guerreiro. E sempre acaba encontrando sua alma gêmea, o repórter tosco.

E lá está o release tosco na página do jornal. Do jeitinho que ele veio ao mundo.

Um comentário:

mistocult disse...

Saudades dos tempos de redação!

Os repórteres toscos da concorrência eram os principais aliados na tiração de sarro do jornal rival.