segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Bem-vindos, meus amigos!


Meu nome é Duda Rangel, sou jornalista e, em 2008, cheguei aos meus 38 anos de vida e duas décadas de carreira. Foram 20 anos de ilusões e desilusões, experiências profissionais e pessoais incríveis. Sempre fui tão apaixonado e focado no meu trabalho que demorei a abrir os olhos para certos fatos sórdidos. Apenas meses atrás, por exemplo, descobri que minha mulher tinha um outro cara. Hoje, sou a piada dos amigos, o prefeito de Triunfo...

Anos e anos de pescoções, fechando jornais na madrugada, plantões. O desfecho da história não poderia ter sido outro. Ela me trocou por um garotão, o office-boy da empresa em que trabalha. Um cara vazio, sem o meu conteúdo. Pior foi ouvir da desgraçada que o conteúdo dele era realmente bem diferente do meu, um conteúdo grande, e foi isso que a seduziu. Mas minha separação tem sido dolorosa até hoje principalmente por brigar na Justiça pela guarda do nosso cão Nestor.

Pouco depois de descobrir minha cornitude, soube que fazia parte de um programa de reestruturação do jornal em que trabalhava. E nessa de readequar a empresa à nova realidade competitiva e globalizada, eu perdi meu emprego. Corno e desempregado.

Queria me matar. Passei uma tarde toda ouvindo um velho vinil dos Smiths que, com certeza, me daria inspiração para um belo suicídio. Tudo planejado. Pegaria uma estrada na contramão e bateria de frente em um caminhão de umas dez toneladas. No tal dia, porém, fiquei preso em um congestionamento, me estressei e desisti da idéia. Soube depois que um sujeito já havia tido a mesma idéia, e com sucesso. Até como suicida sou um fracasso.

Procurei, então, um velho amigo, daqueles para quem você conta a vida toda, mesmo estando sóbrio, e ele me aconselhou a fazer terapia. “Com que dinheiro?”, retruquei. “Por que não faz um blog então?”, ele replicou. “Desabafa, conta o que você viveu, o que quer viver.” Era isso que eu precisava, escrever minha vida em um blog. Fiquei emocionado, abracei meu amigo, chorei. Lembro de suas palavras encorajadoras: “Boa sorte, cornão!”

Neste blog, carinhosamente chamado de Desilusões perdidas, vou relatar as histórias de um jornalista com 20 anos de carreira, com um pouco de acidez e muito bom humor, coisas que ainda me restaram, apesar de tudo.


Leiam os posts, opinem. Um abraço e até breve!




Já comprou o livro do Duda Rangel? Conheça a loja aqui, curta, compartilhe. Frete grátis para todo o Brasil.

Curta a página do blog no Facebook aqui.

39 comentários:

Anônimo disse...

Duda, ela é mesmo uma generosa enrustida! E eu achava que era o único outro...
Mas lembre-se de Wal-Dick Sorryanus: "Um homem sem chifres é um animal indefeso!"
Forte abraço do companheiro,
Alceu

Anônimo disse...

Queria sugeriu um bar bom para tomar uma cerveja e comer os fortes petiscos nordestinos: o bar dos Cornos na fronteira de São Paulo com Osasco. Lá você se sentirá em casa e gastará o dinheiro da terapia em cachaça de bom nível.

Anônimo disse...

Adorei o cão nestor. Sensacional....

Anônimo disse...

pq tdo mundo é anônimo? eu não....jã trabalhamos juntos, duda, v não merece essa cornitude. e se quiser eu posso falar nos tribunais em seu favor por conta do nestor.
e quero deixar aqui minha revolta contra os q entram na profissão achando q vida de jornalista é aquela mansa do zé bob da novela, q anda de carrão e nunca aparece na redação. é...últimos dias de bucho na gravidez e licença maternidade me fizeram uma viciada em ´a favorita´, troquei por esses tps meus seriados. mas já já volto a eles.....
anônimA com nome he he he

caue'gomes disse...

É meu caro, a vida é assim mesmo.

Morre, morreu! Agora não adianta chorar não. hahah

abs e boa sorte na vida!

Vitarella disse...

ótimo blog!
estou esperando mais postagens

Anton Roos disse...

Até aqui bem interessante...Voltarei mais vezes...

Magda disse...

MUITO BOM! É um excelente exemplo de como podemos usar um blog como ferramenta de humor, contanto de forma original e engraçada os problemas e dilemas que qualquer um pode (ou poderá) passar. Adorei o Duda!

cinebuteco disse...

Caro Duda,

Parabéns pela iniciativa. Vivo, de certo modo, um impasse prestes a resolver: vou largar esta vida de jornalista para estudar medicina... loucura aos 26 anos? Pode ser, mas chega de bater cabeça numa profissão que não dá retorno nem financeiro, nem emocional... Em breve devo estar criando um blog sobre a saga de um jornalista nos cursinhos vestibulares. Passo aqui para avisar, hehehe.

Abs,
Fernando

Duda Rangel disse...

Caros amigos,

A todos os que postaram mensagens neste espaço, meu sincero obrigado! Sintam-se à vontade para me sacanear, me convidem mais vezes para botecos de corno, desabafem, paguem minhas contas no fim do mês e, principalmente, voltem sempre ao blog!

Abraços do Duda

Duda Rangel disse...

Caro Fernando,
Se você está mudando de profissão com o objetivo de pegar geral a mulherada, acho que vale a pena trocar, sim, o Jornalismo pela Medicina. Com exceção do Zé Bob, jornalista não pega ninguém! Como médico, você será um sedutor, principalmente se abrir uma badalada clínica de fertilização. hehehe... No mais, as duas carreiras são igualmente duras. Tem muito médico que trabalha muito e ganha pouco também. Mas o importante é fazer o que se tem paixão. Boa sorte em sua mudança! Aguardo seu blog.
Abraços do Duda

Mariana Serafini disse...

apesar de tudo, o teu blog é ótimo!
pode não parecer, mas exatamente o que eu sempre esperei do jornalismo!
final feliz é para os fracos!
hsushsuhsushsuss

FCQS disse...

Gostei do blog! Não entendi a referência ao Prefeito de Triunfo nesta postagem?! Casualmente sou jornalista, também corna e residente em Triunfo/RS... Siga neste vale de lágrimas que nos leva a rir até que elas escorram também!
Namastê!
Gladis Maia

Duda Rangel disse...

Oi, Gladis!
A Triunfo mencionada no texto não é a sua, mas uma fictícia, de uma novela global, que tinha um prefeito corno. A novela estava no ar quando foi publicado o post, no início de 2009. Enfim, piadinha de ocasião. Obrigado pela mensagem!
Beijo do Duda

Karolinni disse...

Olá Duda!
Por uma acaso muito bem ocasionado encontrei teu blog.
E já li todos os posts...
gostei muuito!
Nada melhor do que encarar os problemas com bom humor e rir de si mesmo.
"Eu devo ser mesmo um ser humano terrível por ainda poder rir das desgraças dos outros." rs

Duda Rangel disse...

Karolinni,
Encontre novos acasos para voltar ao blog. Tem atualizações toda a semana. E fique à vontade para rir de minhas desgraças. Todo ser humano tem o seu lado sádico, não é? Beijos.

Ana Karolinni Ferreira disse...

Rs, sim é claro!
sou estudante de jornalismo mas, ainda tô no segundo semestre.
Haha, agora eu sei bem onde estou pisando!
Também tenho um blog,é novinho ainda, não tenho tanta habilidade com as palavras quanto você e nem muito conteúdo tbm rs.
No entanto, se quiser dá uma olhadinha e umas dicas tbm, o endereço é:
www.personagens-do-eu.blogspot.com

ahhh, tô te seguindo no twitter.

Bjos e sucesso pra vc!

Jéssica Carmo disse...

Duda, dizer que é um prazer conhecer um blog com esse nome, "desilusões perdidas", seria redundância... E olha que incrível, me deparei com seu comprimento e o resumo do porque escreve este blog... Espero ser mais uma bem vinda entre os seus, na época da escola um amigo sempre me dizia, quando lhe chutarem a bunda, não esquente, afinal, você ainda continua na frente!!!... eh, sobram sempre as ilusões!!!

Duda Rangel disse...

Oi, Jéssica, seja bem-vinda. Adorei a frase do chute na bunda. Realmente motivadora...rs. Volte sempre ao blog. Beijo.

Lenina Velloso disse...

Estou me sentindo a jornalista mais mal informada do mundo por estar conhecendo só agora esse blog! Faz horas que estou lendo os posts e me matando de rir! Sensacional! Mto bom mesmo Duda, parabéns! Estou recomendando para todos os meus amigos - todos jornalistas, afinal, jornalista não tem tempo de fazer amigos fora da redação! hahahah Tudo de bom!

Duda Rangel disse...

Olá, Lenina. Bem-vinda ao blog. Obrigado pela mensagem e pela indicação dos textos aos amigos. Fique à vontade para indicar aos inimigos também. Grande abraço.

Dine Estela disse...

Nossa, cara!
Depois que entrei não consigo mais sair do seu blog. Já até pegando mal tantas postagens suas republicadas no meu perfil do face, rsrsrs...

Viciei...E agora???

Sou estudante de jornalismo, porque quando descobri que estava pagando para trabalhar, soube que isso era o que eu queria fazer para o resto da vida! Fui pra academia... Frustração pura, mas tudo bem...Agora com o canudo na mão vou tentar um pouco mais de dignidade do que assessora de imprensa de político corrupto!

Anônimo disse...

Vem cá, essa história pode ser escrita com "h"? É verdade? se for mentira é bom dizer logo, pois eu já estou quase churando aqui...
Maíra

Anônimo disse...

Duda, leio os seus posts e choro de rir! É incrível como o lado brilhante desperta quando estamos mais frágeis.
Com relação a tua mulher, tem certos tipos de coisa que temos de dar graças a Deus pois, mesmo sendo ruim de encarar, é, afinal, um favor.
Aproveite e faça, a nós leitores, um grande favor também: NUNCA PARE DE POSTAR! xD

Duda Rangel disse...

Dine Estela, agradeço a mensagem. Muito sucesso na carreira.
Anônimo, obrigado pelo apoio. Não vou parar de postar, não, e você está convidado a voltar quando quiser. Abraços.

Luanja disse...

Duda, teu blog é simplesmente fantástico.Ilustra perfeitamente o que passamos. Me formo em jornalismo esse ano, mas já atuo na área desde 2007.

Nada melhor do que encarar os problemas com muito bom humor!!
Parabéns!

Luanja Dantas - Patos - PB

Duda Rangel disse...

Obrigado, Luanja. Se o bom humor não resolve os problemas, pelo menos torna a vida mais leve. Sucesso no jornalismo. Abraços.

Adriana disse...

Olá Duda,
adorei o seu blog, leio sempre desde que o descobri! Sou estudante de jornalismo e ainda tenho ilusões!! Ainda não ingressei em nenhuma redação, somente em assessoria de imprensa, blah, logo cedo já me deparo com as dificuldade, mas nada que me abale, ainda! Vou continuar te acompanhando, como incentivo a minha empreitada sabe?

Abs

Duda Rangel disse...

Legal, Adriana, valeu. Desejo muito sucesso pra ti na empreitada. Beijos.

Caroline Mesquita disse...

Também sou estudante de Jornalismo. E o mais engraçado é que não tenho ilusões quanto a profissão. Já avisei minha mãe que ela me sustentará por bastante tempo, pelo visto. Quando eu tiver um emprego, vou dar meu salário para pagar a conta de luz ou de telefone (acredito que o salário não cobrirá as duas contas). Enfim, tenso é o futuro se depender dessa profissão. Rs. Virei leitora assídua do blog. Abraços.

Duda Rangel disse...

Oi, Caroline. Legal saber que você virou leitora assídua do blog. E muito sucesso na carreira. A vida de jornalista não é fácil, mas é muito boa. Abraços.

Melissa Milani disse...

Oi, Duda. Achei seu blog por acaso procurando teste vocacional para Jornalismo. Pode deixar que eu vou virar uma leitora assídua e uma futura colega de profissão.
Acredita que eu ia criar um blog com o mesmo layout que o seu hahaha
coisa de aspirante a jornalista

Duda Rangel disse...

Oi, Melissa. Bem-vinda ao blog e sucesso na futura profissão. Beijo.

Evelin Paganini disse...

Como pensava "Joseph Climber", a vida é uma caixinha de surpresas... Tenho a convicção que tudo na vida acontece para nos ensinar uma lição, engrossar a casca, reforçar a estrutura... o diferencial é como encaramos as decepções e você encarou bem, de frente, escancarando a mente para a libertação do pensamento. Adoro ler suas publicações, sou uma fã, mesmo! Como jornalista, como leitora, eu gosto do seu humor e das suas conclusões, e se você rumar a outra área ou emprego, não esqueça dos internautas aqui, que acompanham seus ensaios!!! Abraço!

Duda Rangel disse...

Oi, Evelin, muito agradecido pela mensagem. Bom saber que você gosta dos meus textos. Não me esquecerei dos internautas, não, até porque não penso em mudar de profissão. Estarei sempre por perto. Abraços e sucesso.

Eduarda Hillebrandt disse...

Duda, seu blog é a melhor forma de incentivar ingênuos estudantes que estão, naquela fase de querer mudar o mundo, optando pela carreira jornalística. Sim, sou uma garota de 16 anos que sonha e espera ansiosamente o dia em que poderá dizer com orgulho: 'sim, sou jornalista!' Apesar de ler muito sobre pessoas que trilharam o mesmo caminho que pretendo trilhar e não conseguiram chegar a caminho algum, não desistirei do meu sonho.
Um abraço, duda.

Duda Rangel disse...

Oi, Eduarda, acho muito legal quando uma jovem igual você, aos 16 anos, ressalta a importância de lutar por um sonho. Isso é ótimo. Que este pensamento siga com você ao longo de sua jornada pelo jornalismo. Sucesso.

MPC1968 disse...

Também passo por isso. Sei até a música dos Smiths a que você se refere: "Heaven knows I'm miserable now". Mas a música é mais feliz, ele acha um emprego, eu não.
Quanto ao fato de ser corno, não tem jeito: uma vez corno, sempre corno. Para mim, só há um saída: o divórcio. O resto que se foda.

Duda Rangel disse...

O resto que se foda, muito bem lembrado, MPC1968.