sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Falem de mim


Após uns dias desconectado, decidi abrir minha caixa de e-mails. Sim, a tão temida opinião pública estava do meu lado. Havia recebido várias mensagens, muitas de apoio ao blog, de personalidades do mundo político, artístico e esportivo. Tinha também uma ou outra impressão mais negativa, como a do nosso querido presidente, mas este é um espaço democrático. E, além do mais, em minha carreira, cansei de receber críticas dos meus editores no jornal: “Duda, faz um favorzão, reescreve essa porra.”

Abaixo, meus amigos, vocês saberão o que falam de mim por aí:


“Desde o diário virtual de Bruna Surfistinha, a blogosfera mundial carecia de um trabalho penetrante e de impacto.”
Luciana Gimenez, apresentadora e pensadora

“Literatura que, literalmente falando, me indefiniu como leitor. Ou não.”
Caetano Veloso, cantor e pitaqueiro

“Blog de jornalista me dá azia.”
Lula, presidente e voraz leitor

“Blog bão é blog que tem anunciante. Vamos ganhar dinheiro, minha gente”.
Milton Neves, consultor de vendas e jornalista

“Não gosto de blogs. Isso é coisa de democrata. Mas podemos marcar uma tarde para jogar War, afinal agora também estou no ócio.”
George W. Bush, desempregado

“Estimado Duda, essa história de cornos é cousa que os homens colocam em vossa cabeça.”
Euclides da Cunha, jornalista e escritor (em e-mail psicografado)

“Eu nunca estive com esses jornalistas travestidos de humoristas. Eu juro!”
Ronaldo Fenômeno, ex-jogador em atividade

“Todo jornalista deveria doar 10% do salário – mesmo aqueles que recebem o piso de cinco horas – ao blog Desilusões perdidas. Isso é o que eu chamo de fidelidade universal.”
Edir Macedo, líder religioso e empresário da Comunicação

“Enfim um blog autoral, que não faz uso do CTRL C + CTRL V.”
Lázaro Ramos, o homem que copiava e ator


O despertador tocou. Era de manhã. Levei um susto. Ninguém me escreveu? Não! Todas estas manifestações de apoio de gente famosa não passavam de um sonho, um delírio. Até o Bush, que não tem mais o que fazer, tem mais o que fazer do que escrever para um jornalista-blogueiro terceiro-mundista como eu. Passada a frustração inicial, corri para o computador. Ao menos algum mortal deveria ter deixado algum recado importante para mim. O sonho era um sinal. Abri a caixa de e-mails e, para meu espanto, só havia uma mensagem: “Enlarge Your Penis”.

3 comentários:

BitterSweet disse...

Olá, confesso que ao ver o link deste blog na comunidade "Puc - Jornalismo", somente cliquei pq queria ver com meus proprios olhos que este era apenas mais um dos jornalistas desiludidos que adoram falar mal do jornalismo e que TENTAM acabar com os sonhos dos jornalistas nao formados (pq jornalista, nasce jornalista... diploma é um mero detalhe xD). Mas não é que me surpreendi? oh quanto preconceito! me desculpe pelas pessimas intenções que acessei o teu blog... mas eu gostei =) continue escrevendo... adorarei ler mais sobre a vida destas personagens ^^

Maria Clara Moraes disse...

hahahahahaahahahh enlarge your penis

BELO POST!

Vanessa disse...

Além de jornalista desiludido e desempregado, ainda recebemos mensagens de validade duvidosa no nosso correio eletrônico. Pelo menos nos sonhos conseguimos ser felizes - oniricamente falando. Não desista! rs..