segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Hoje é dia de Maria


Maria Isabel a-do-ra a vida de repórter. Não a troca por nada.

Hoje é dia de Maria acordar com planos de tomar mojitos à noite, de se jogar numa pista de dança.

Hoje é dia de Maria ter um dia light na redação.

Hoje é dia de Maria ser surpreendida por uma pauta roubada.

Hoje é dia de Maria cobrir a explosão de uma casa de fogos em Guaianases.

Hoje é dia de Maria descobrir que Guaianases fica no cu do mundo.

Hoje é dia de Maria ver desgraça, gente machucada, gente morta.

Hoje é dia de Maria falar com bombeiro herói, vizinho mentiroso.

Hoje é dia de Maria almoçar pastel com Coca no bar do Ceará.

Hoje é dia de Maria reencontrar sua gastrite.

Hoje é dia de Maria trocar figurinhas com outros repórteres que também tiveram o dia premiado com uma explosão em Guaianases.

Hoje é dia de Maria tomar chuva, de pedir proteção a Santa Bárbara e ao toldo do bar do Ceará.

Hoje é dia de Maria pensar: será que eu ainda tenho o login e a senha da Catho?

Hoje é dia de Maria escrever matéria dentro do carro da reportagem.

Hoje é dia de Maria pegar um puta trânsito para voltar à redação.

Hoje é dia de Maria descobrir que Guaianases não fica no cu do mundo. Fica na hemorróida do cu do mundo.

Hoje é dia de Maria chegar tarde à redação. Molhada, faminta.

Hoje é dia de Maria pedir desculpa à amiga. Não vou mais dançar, tô um bagaço só. Você tem noção de onde fica Guaianases?

Hoje é dia de Maria tomar um banho quente e só ter forças de preparar um miojo.

Hoje é dia de Maria ligar a TV para dar mais uma olhadinha na cobertura da tragédia.

Hoje é dia de Maria ficar encanada. Dez mortos? Não eram 8? Comi bola? Porra!

Hoje é dia de Maria demorar para dormir.

Hoje é dia de Maria decidir que amanhã é dia de procurar a senha da Catho. Sem falta.

Hoje é dia de Maria sonhar com os mortos.

Amanhã é dia de Maria acordar como se nada tivesse acontecido. Com a cabeça mais uma vez nos mojitos. Na pista de dança.

10 comentários:

Luiza Emrich disse...

hahahaha, muito bom, mas nada animador pra quem tá no primeiro ano de jornalismo!

Planeta Lixo disse...

Eu não esqueci a senha da Catho...

Jéssica Balbino disse...

Quinta-feira eu tinha uma viagem marcada. Amo minha profissão. Coloquei os pés na redação. Passou o Corpo de Bombeiros. Dois caminhões, sirene aberta, toda velocidade. Tentei me esconder. Meu patrão me flagrou. Me levou obrigada para fazer fotos, matéria. Fiz. Voltei pra redação. Olhei pro relógio. 11h. Tinha que estar 12h dentro do ônibus.

Danilo Motta disse...

Esquecer ou não a senha do Catho é meio que indiferente: em qualquer redação de jornal/revista o sujeito vai passar por perrengue com alguma frequência mesmo! Então foca no mojito e mete bronca na pauta! rs
Parabéns pelo texto!

Duda Rangel disse...

Luiza, não desanima, não. Vida de repórter é imprevisível mesmo, mas, como o Danilo bem lembrou, perrengues existem em todas as profissões.
Jéssica, bacana tua história, escrita em ritmo de jornal diário.
Abraços.

Julia disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Será que devo voltar para o curso de Jornalismo??kkkkkkkkkkk

Animador.... ótimo texto, mas trágico para quem sonha desde pequenina em ser jornalista.

Bjusss!!!

Duda Rangel disse...

Julia, a tragédia faz parte da profissão. Beijos.

Maiara Mei disse...

Hoje é dia de Maiara ir descansar de 4 fins de semana de trabalho. Em Praia Grande. Porque descansar em Bertioga não é pro bico de um jornalista.

Camila Tuchlinski disse...

Duda, toda a vez que vc tuita um post, sou obrigada a parar tudo e ler. E sempre me identifico, principalmente com 13 anos de profissão. Parabéns pelo excelente blog!

Duda Rangel disse...

Maiara, espero que você tenha curtido o descanso. A esta hora, você já deve ter voltado à batalha.
Camila, fico muito feliz em saber que você gosta do blog. Obrigado.
Beijos.