sexta-feira, 18 de maio de 2012

20 atitudes para ser um jornalista melhor


Atitudes positivas podem não atrair aumento de salário, mas atraem, sem dúvida, boas energias.

1. Saia para a rua com uma pauta e volte com outra bem diferente.
2. Abrace um assessor de imprensa.
3. Escreva um texto todinho sem aspas.
4. Leia pelo menos dois jornais por dia. Todo dia.
5. Ao saber que foi pautado para cobrir o buraco na rua, sorria.
6. Faça refeições regulares, a cada três... dias.
7. Abrace um entrevistado chato.
8. Adote um foca abandonado.
9. Ensine um repórter velho o que é Facebook, Twitter, iPod.
10. Cultive o seu próprio pé de maconha. Orgânica.
11. Compartilhe o almoço boca-livre com um motorista faminto.
12. Não guarde rancor daquele seu chefe filho-da-puta-corno-desgraçado-babaca que cassou sua folga.
13. Mande um manual de redação para a reciclagem.
14. No plantão de domingo, ligue para o(a) namorado(a) para dizer que está com saudade.
15. Abrace o doutor Gilmar Mendes (brincadeira, não precisa chegar a tanto).
16. Lembre de Deus não apenas no desespero do fechamento.
17. Respeite as minorias, como os jornalistas que ganham bem.
18. Doe mais sangue. A quem realmente merece.
19. Elogie um release.
20. Passe uma semana inteira sem reclamar. Ok, um dia sem reclamar. Uma horinha?


Já comprou o livro do Duda Rangel? Conheça a loja aqui, curta, compartilhe. Frete grátis para todo o Brasil.


Curta a página do blog no Facebook aqui.

23 comentários:

Clarissa Pacheco disse...

Pode abraçar o Gilmar Mendes com muita, muita vontade, tipo, pra sufocar ele? hahahaha

Mariana Brito disse...

Ao invés de plantar um pé de maconha, posso apenas assistir a um seriado sobre a planta? rsrsrs.
Vou tentar o resto... não, não vou ficar sem comer por 3 dias, sorry.

Crislaine disse...

"Abrace o doutor Gilmar Mendes (brincadeira, não precisa chegar a tanto)" foi a melhor de todas! rsrsrs

Mau Godoi disse...

Gilmar... vem cá-ganhar um abraço de urso, vem queridão!

Duda Rangel disse...

Clarissa, gostei muito da sugestão.
Mariana, Crislaine e Mau, valeu pelas mensagens.
Abraços!

Gedson Henrique disse...

kkkkkkkk, caramba agora estou tendo noção do nível de dificuldade da profissão que escolhi ter, já espalhei esse blog por toda a faculdade srsr muito bom!

Fábio Silva disse...

verdade... comer as vezes é necessário!!!

Rayanne Albuquerque disse...

Caramba, Duda, por vezes você me assusta com essas histórias de que Jornalista não tem vida, só trabalho. Seus textos são engraçadíssimos, e teu blog uma maravilha de se ler, mas como tenho gosto pela escrita e decidi prestar vestibular pra Jornalismo, me vejo meio desestimulada por esse tipo de comentário de pessoas que já são do ramo. Daí vem minha pergunta: Ser jornalista é sinônimo de viver ralando demais e ver retorno de menos, ou toda essa temática trágica da vida profissional de um jornalista é apenas uma ênfase sarcástica pra sabotar a própria profissão?

Ficaria AGRADECIDÍSSMA caso me respondesse.

Forte abraço.

Duda Rangel disse...

Valeu, Gedson.
Fábio, às vezes, é muito necessário.
Rayanne, fico feliz em saber que você gosta de ler o blog. Os textos não têm o objetivo de estimular ou desestimular as pessoas. A decisão de ser ou não ser jornalista depende de cada um. Procuro apenas mostrar a realidade de nossa vida de forma bem-humorada. E o humor tem seus exageros. Vida de jornalista não é fácil mesmo, mas toda profissão tem seus problemas. E, sem dúvida, existe o lado bom, que também mostro nos posts. O mais importante é realmente gostar do jornalismo e não se iludir com sonhos de fama e riqueza. É possível, sim, viver bem e ser feliz na área. Beijão.

Rayanne Albuquerque disse...

Obrigada pela resposta, Duda.

Forte abraço.

Kerolyn Mayara disse...

Parabéns, Duda! Seu blog é ótimo e eu adoro ler suas publicações!
Sou acadêmica de jornalismo, namoro
um jornalista e sei bem o que me espera!rs... adeus finais de semana, adeus feriados, adeus sonho de ficar rica! Tudo em nome do amor à profissão!
E mais uma vez, parabéns pelo blog!

Duda Rangel disse...

Valeu, Kerolyn. Beijo.

Anônimo disse...

Genteeee problema qualquer profissão tem, principalmente quando a pessoa faz um curso embasada no salário e não no que realmente gosta de exercer. É impagável ver aquela matéria, que você tanto se dedicou em fazer, na capa do jornal ou até mesmo em um espaço ‘desfavorável’. Ou então ver sua mãe te apresentando para uma amiga “viu fulana, esta é a minha filha jornalista que te falei”, toda orgulhosa. Ganhar aquele prêmio barrela então? Nem se fala! Claro que tem horas que dá vontade de chutar o balde e virar hippie, porém no dia a dia o jornalismo é muito prazeroso, mesmo sendo desgastante. Um verdadeiro paradoxo que só um jornalista apaixonado pode entender! Afinal de que adianta sustentar um diploma de medicina ou direito tendo que ralar no SUS ou em porta de cadeia? (não generalizando), mas acho que quem segue essas profissões ‘bem remuneradas’ sem ter vocação acabam se frustrando muito mais que um jornalista que ganha pouco, mas é feliz \o/

Duda Rangel disse...

Anônimo (ou anônima), legal pelo depoimento. É isso aí. Abração.

Anônimo disse...

Tem que dar um abraço de sucuri no Gilmar Mendes, até quebrar os ossos. Kkkkkkkkk

Duda Rangel disse...

Boa, gostei da ideia.

Mariana Oliveira Ramos. disse...

Adorei as dicas, mas abraçar o Gilmar Mendes... Bom, eu passo a vez! Hahahaha.

iupiV disse...

Eu sou aluna de jornalismo no 2º período e queria entender por que se odeia tanto esse Gilmar Mendes? Quem é esse cara? O que ele fez contra nós??

Anônimo disse...

"Seja um criminoso e plante drogas de hippies". Claro. Bom conselho.

Evelin Paganini disse...

Sensacional....!!!

Duda Rangel disse...

Mariana, eu entendo...rs
iupiV, o dotô Gilmar é ministro do STF. Foi o homem que avacalhou com o nosso querido diploma de jornalismo. Coitadinho (do diploma).
Anônimo, é só uma ervinha para consumo próprio. Relaxa.
Valeu, Evelin.

Maria Moura disse...

Abraçar o Gilmar é sempre válido, especialmente se você tiver na bolsa uma injeçãozinho estilo Livia Marini.

Duda Rangel disse...

Maria Moura, isso só funciona em novela da Gloria Perez. Infelizmente.