sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Sobre realidade e ficção


Duda Rangel existe?

Claro que eu existo! Existo dentro de cada jornalista angustiado, de cada jornalista excitado.

Ficção não é mentira, assim como nem todo jornalismo tido como verdadeiro que se pratica por aí é verdade. Desconfie mais do jornalismo do que da ficção.

Como eu gosto da ficção. Quantos personagens de quantos romances são incrivelmente verdadeiros? O mundo real está cheio de Raskolnikoves, Faustos, Portnoys. O jornalismo, então, infestado de Lucianos de Rubempré. E eu já me identifiquei com tanta gente.

Este blog vive gerando identificação nos leitores. Leio comentários do tipo “Duda, parece até que você escreve sobre a minha vida” ou “Duda, você instalou uma câmera escondida aqui na redação?”.

Ficção é um pouco terapia e sai bem mais em conta. O blog tem sido terapêutico para muita gente também, sobretudo os mais jovens. Gente que passa a reexaminar sentimentos, a não ter vergonha de admitir fragilidades, a olhar as coisas de outra forma.

A ficção existe pra fazer a gente compreender melhor a realidade. Pelo menos, é nisso que eu sempre acreditei.

Viu como eu, Duda, existo também?


Já comprou o livro do Duda Rangel? Conheça a loja aqui, curta, compartilhe. Frete grátis para todo o Brasil.

8 comentários:

Thiago Oliveira disse...

Duda, como faço para adquirir seu livro pela internet?

Duda Rangel disse...

Thiago, na próxima segunda-feira, vou colocar um post aqui no blog com as informações. Abraços.

ffnunes disse...

Duda, você está meio emocional nesses últimos posts... ressaca do trabalho?
BTW, seu blog é excelente, ainda mais para uma estagiária de Jornalismo que vê tudo isso como uma forma de continuar na profissão e tentar (ao menos tentar!) melhorar essa área que perde seus valores no decorrer de seus anos.
Você é real porque nos faz real!

Muito obrigada,
Fernanda.

Anônimo disse...

Duda, quero casar com você. Beijos!

Anônimo disse...

Olá, Duda.
Pretendo me especializar na área de jornalismo.Venho acompanhado seu blog e estou adorando, obviamente, principalmente porque com ele estou tendo uma visão futurística bem pessimista do meu futuro...rs
Mas meu grau de masoquismo é muito elevado, não desistirei fácil!

Ah! Quando tiver uma conclusão perspicaz sobre as utopias desses pobres leigos, como eu, poste no
blog!

Abraço!

Anônimo disse...

Coitado do anônimo aí em cima. Jornalista sofre, fio(a). Imagina estudante de jornalismo.

UASHUSHAUSH

I like!
WIN!

Clara

Anônimo disse...

Querido Duda o seu texto, como sempre, está ótimo. Sinto-me encorajado a não desistir do jornalismo quando leio suas publicações. Pode crer que fazem parte da minha terapia. Abraços.

Duda Rangel disse...

O jornalismo é para os fortes. Sucesso a todos!