segunda-feira, 5 de julho de 2010

Provérbios jornalísticos


Diga-me com quem andas que eu publicarei na revista de fofocas.

Depois da tempestade, vem a matéria de enchente.

Em terra de pessoa jurídica, quem tem carteira assinada é rei.

Quem nada deve com certeza não é jornalista.

De follow-up em follow-up o assessor de imprensa enche o saco

Aqui se faz frila, aqui não se paga.

Atrás de um grande repórter de TV, há sempre um grande produtor.

Quem indica amigo é.

A pressa é inimiga da boa apuração.

Não há folga que sempre dure, nem plantão que nunca se acabe.

Mais vale um frila na mão do que cem vagas de correspondente internacional voando.

Não adianta chorar sobre o furo tomado.

Em redação que tem estagiário bonitinho, jornalista cultural caminha de costas.

Quem tem boca vai à coletiva de imprensa filar um rango.

Devagar se perde o deadline.


Já comprou o livro do Duda Rangel? Conheça a loja aqui, curta, compartilhe. Frete grátis para todo o Brasil.

32 comentários:

Eliane disse...

Puxa, eu realmente preciso de "amigos" ;D . Muito bom, parabéns!

Derla disse...

hahaha! Muito bom como sempre!

Maira disse...

hahahahahaha sensacional!
Nada além da mais pura verdade!

A viajante disse...

Mais vale, vc, jornalista blogueiro, do que dois repórteres no jornal nacional!

Duda Rangel disse...

A viajante, agora você me deixou emocionado!
Obrigado a todas pelas mensangens!
Beijos do Duda

Filipe disse...

E não é que é assim mesmo? ahuahu

Mariana Serafini disse...

adorei o do "estagiário bonitinho"

João Killer disse...

Muita criatividade nesse meu Brasil... rsrsrs

Márcia Pilar disse...

se não é pra rir, é pra chorar!
mas eu ri, e muito!

Polliana Araújo disse...

Muito,muito bom. Ri bastante!

Duda Rangel disse...

Obrigado a todos pelos comentários e pelas palavras carinhosas. Abraços.

é nois disse...

HaHaHa!!! A do jornalista cultural foi ótima, entre outras!! parabéns!!

Elisângela Valença disse...

kkkkkkkkkkkkk

Gente, desde que recebi o texto do "amar um jornalista é...", que eu A-M-O esse Duda!

Anônimo disse...

só paulada em assessor de imprensa, néam. nem é assim, a maioria se pauta pelo que recebe da AIs.

Duda Rangel disse...

É nois, valeu pela mensagem.
Elisângela, obrigado pelo carinho.
Anônimo, não é paulada só em assessor de imprensa. Também adoro dar paulada em jornalista de redação.
Abraços.

ana.jornalista disse...

Adoro esse blog!
Você sempre arraza né Duda?

Um abraço!

Priscilla Nery disse...

"Aqui se faz frila, aqui não se paga". Ri demais! Muito criativo você, Duda. Melhor rir que chorar com os ossos do ofício!

Gisele Gutierrez disse...

Como sempre, perfeito!!!
Abraços

Jornalismo em discussão disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Você é muito bom,cara!!!

Estou me divertindo horrores!!!
bjs

Jornalismo em discussão disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Patrícia, uma foca disse...

Ótimo! Ri demais.

Duda Rangel disse...

Obrigado, minhas queridas. Beijos.

Nicole Gomes disse...

Haha, quem tem boca vai a todas as coletivas, reuniões, palestras e worshops!! Parabéns, mto bom!

Blog Acesso Livre disse...

Mais uma vez viajo nos caminhos do jorNalismo, sobre tudo que a realidade da categoria é bem explicita.
Parabéns!!

Aspirante de jornalismo, Yago Sales

Fabiana do Prado disse...

Muito criativo! É, de fato, o lado B da nossa profissão revelado com bom humor! =)

lary disse...

Sempre os melhores post
adoro
:)

Histórias de Wandinha disse...

Mto criativos e divertidos os provérbios, mas sobretudo verdadeiros. Amei!!!!!

Duda Rangel disse...

Legal, Wandinha. Agradeço a mensagem.

Isis Rangel disse...

"Devagar se perde o deadline". Acho que é isso que estou fazendo com o meu neste momento (tudo bem, é só um trabalho da faculdade, mas não posso me acostumar), mas vale a pena "perder tempo" com o blog, Duda.

Duda Rangel disse...

Legal, Isis. Só não esqueça de acabar o trabalho da faculdade...rs.
Beijos.

Soraya Leite disse...

Duda, o que houve com o provérbio "Quem não tem fato caça com boato"? O melhor de todos????????????????????????

Lucyene disse...

Como mãe de jornalista é difícil explicar o orgulho enorme por quem, como ela e você, conseguem traduzir o emaranhado em que vivemos e ainda assim nos emocionar.
Parabéns!