quarta-feira, 20 de abril de 2011

Perguntas


Ronald sempre folga na Páscoa. Na redação, metade da gente folga no carnaval e metade folga na Páscoa e todo ano é aquela zoeira pra decidir a escala. Ronald odeia o carnaval. Ronald odeia a obrigação de se divertir no carnaval. Pior: Ronald odeia ficar respondendo por que odeia se divertir no carnaval. Prefere a desculpa de ter que trabalhar. Ronald também não morre de amores pela Páscoa, mas acha que a Páscoa tem uma melancolia que combina com a sua melancolia. Ronald é um cabra sozinho em São Paulo. Não dá nem recebe ovos de chocolate. Só uma vez passou o almoço de Páscoa no apartamento de seu Juvêncio, o zelador do prédio, cearense como ele, também sozinho em São Paulo. Teve buchada e cachaça e pouca conversa. Ficaram seu Juvêncio mais Ronald na sala, fumando e vendo um filme sobre o Senhor Jesus Cristo na TV.

Ronald sempre folga no Natal. E a redação toda quer folgar no ano-novo. Essa gente parece que gosta de ficar horas num congestionamento só pra pular ondinhas no mar. O Natal também é melancólico como Ronald e é tempo de viajar pra São João do Jaguaribe, tempo de visitar a mãe mais os irmãos mais as tias mais não sei mais quem. Entre os seus, Ronald também é um cabra calado e estranho, mas um cabra calado e estranho cheio de importância, porque estudou, porque se fez jornalista e porque foi o único que teve peito de trocar a vidinha sem graça de São João do Jaguaribe pela vidinha sem graça de São Paulo. A única coisa que deixa Ronald apurrinhado no Natal são as perguntas de sempre da mãe – por que ainda tá fumando, por que ainda não arrumou moça pra casar, por que tanta magreza?

Ronald odeia responder perguntas.

Ronald é jornalista, porra! É ele quem faz as perguntas.


Já comprou o livro do Duda Rangel? Conheça a loja aqui, curta, compartilhe. Frete grátis para todo o Brasil.


Curta a página do blog no Facebook aqui.

14 comentários:

Mariana Serafini disse...

é incrível como sempre sonhamos em largar nossas vidinhas sem graça do interior para ter uma vidinha sem graça na capital! hushsushushs
infortunados mesmo ¬¬

mas realmente, ficar respondendo perguntas da mãe no natal, não dá!

Paulo Sales disse...

Não me canso de indicar este blog nem de repetir como seus textos são bons - e este está entre os melhores que li aqui.
Um abraço.

JD - João Damasio disse...

Qualquer jornalista se identifica com alguma dessas coisas ai pelo menos.
Todos temos um pouquinho de Ronald.

Angelo Poletto, Jornalista disse...

Excelente. Parabéns!

Bruno disse...

Fato que todos somos o Ronald em alguns momentos.

Anônimo disse...

Puxa, olha o poeta aí gente!!! Muito bom, Duda, poesia de primeira. Fiquei encantada. Parabéns guri!
Maria da Graça

Toni disse...

Faço minhas as palavras do meu amigo Paulo Sales: este é um dos melhores blogs que conheço. Já disse isso ao Duda Rangel. Parabéns!

Rogério de Moraes disse...

Ronald c'est moi.

O Impenetrável disse...

não sou jornalista mas mesmo assim me identifiquei com muitos dos seus textos aqui. parabéns pelo blog, é muito inspirador, trágico e divertido (como a vida?)

abraço!

Duda Rangel disse...

Meus caros, obrigado a todos pelas mensagens! Abraços.

Jhonny disse...

Adorei o texto. Também me identifiquei muito com ele.

Fernanda Medeiros disse...

Perfeito! Duda, vc é O CARA!!!
Parabéns ;D

Duda Rangel disse...

Legal, Jhonny.
Brigadão, Fernanda.
Abraços.

K- disse...

"Ronald é jornalista, porra! É ele quem faz as perguntas." Adorei!