quinta-feira, 9 de maio de 2013

10 coisas que toda mãe de jornalista deveria saber


Esse jeito meio estranho do seu filho é normal. Jornalista é um povo esquisito. Não é o caso de a senhora começar a rezar ou procurar um psiquiatra. Ao menos, por enquanto.

Sim, blog não é emprego e não dá dinheiro, mas não há mal algum em deixar sua filha ter um blog. Praticar a nobre arte de escrever é sempre louvável.

O filho da vizinha que é advogado não é melhor do que o seu filho por mais que a desgraçada da vizinha tente te convencer disso.

Não é por sacanagem que sua filha não estará presente no almoço do Dia das Mães. Tem um negócio no nosso ramo chamado plantão e geralmente cai em datas festivas.

Não é por sacanagem que ela também não vai lhe dar um presente decente no Dia das Mães. É falta de grana mesmo. Mas olha: este porta-retratos de segunda mão até que é bonito, hein?

Seu filho ficará feliz se a senhora disser que assistiu à reportagem dele e que ficou tudo maravilhoso. Vale mentir. Ah, a senhora não sabe mentir? Ok, peça então ajuda ao filho da vizinha, o advogado.

Se sua filha não quer prestar concurso público como a senhora tanto sonha, não force a barra. Sim, eu sei que é para o futuro dela. Sim, eu sei que a senhora só quer o bem dela. Sim, minha senhora, eu sei. Porra, eu não falei pra senhora não forçar a barra?

Essa coisa de ele passar o dia (e a noite) em frente ao computador também é normal. Mas é o caso de mandá-lo a um ortopedista com urgência, porque a coluna dele já deve estar toda ferrada.

Essa coisa de sua filha ficar horas sem comer não é greve de fome por uma grande causa. É falta de tempo. Deixe sempre uma maçã perto da bolsa dela. Ela vai te achar a melhor mãe do mundo.

A gente não escolhe as paixões dos nossos filhos. Se eles amam o jornalismo, só resta apoiá-los, por mais que o Banco do Brasil dê mais futuro. Eles vão te achar a melhor mãe do mundo e de todas as galáxias de todos os tempos.


Já comprou o livro do Duda Rangel? Conheça a loja aqui, curta, compartilhe. Frete grátis para todo o Brasil.


Curta a página do blog no Facebook aqui.

25 comentários:

ericavaz22 disse...

A parte do concurso é tão eu. Sonho da minha mãe era que eu fizesse Direito e fosse em busca de um puta emprego nas repartições públicas. Mas hoje ela me aceita. Diz até, toda orgulhosa, que eu sou a "Glória Maria" dela....hahahahaha

bemresolvidas disse...

Tão eu! rsrs

Murilo Melo disse...

Duda, seu blog é e sempre foi o meu refúgio nas tardes de loucura aqui na redação do jornal. Amei ler esses trechos: "Essa coisa de ele passar o dia (e a noite) em frente ao computador também é normal. Mas é o caso de mandá-lo a um ortopedista com urgência, porque a coluna dele já deve estar toda ferrada" e "Essa coisa de sua filha ficar horas sem comer não é greve de fome por uma grande causa. É falta de tempo". Sucesso!

carol disse...

Vim matar as saudades!!! Seus textos continuam ótimos, ainda melhores com o passar do tempo! parabéns, Duda.

Duda Rangel disse...

Erica, gostei da parte "mas hoje ela me aceita". Muito bom!
Murilo, fico feliz em saber que o blog é teu refúgio na loucura da redação. Sucesso pra ti também. Valeu.
Carol, obrigado pelo carinho. Venha matar as saudades mais vezes.
Abraços a todos.

Amanda Tracera. disse...

É válido imprimir esse post e colar na porta do quarto da minha mãe? HAHAHA Ainda acredito que, um dia, ela vai parar de dizer que "Direito tem até as mesmas específicas, faz uma forcinha, você tem cara de promotora!" e começar a aceitar as minhas decisões, apesar de manter o medo de que eu morra de fome por causa do salário. Acho que faz parte.
Parabéns pelo blog, Duda!

Emanuelle Najjar disse...

Meus deus... essa do concurso público é tão "minha mãe"! Ela até me aceita, hahahahaaha, mas continua insistindo. Vai que cola algum dia?

Anônimo disse...

É cara. Ser jornalista é difícil. Explicar isso às mães e às esposas é impossível. Vem cá... 'Vale mentir' foi 'phoda' heim?! hahahahahahaha

Duda Rangel disse...

Obrigado, Amanda. Não custa tentar colar o texto na porta do quarto dela. Vai que ajuda.
Emanuelle, ela só quer o teu bem, acredite... :)
Beijos.

LAZARO DA SILVA CARDOSO disse...

Ola amigo quero parabenizar pelo ótimo trabalho que seu blog vem exercendo

Gostaria de li sugerir o Gadget LEIS E CÓDIGOS do Brasil: Para seu Blog.
O Aplicativo LEIS E CÓDIGOS vem com os linkis das Leis e códigos da federação Brasileira
Tipo: Liberdade de Imprensa ,Estatuto da Criança e do Adolescente, Código de Transito Brasileiro entre outros.

Link do Aplicativo: http://www.portallasic.com.br/2013/03/leis-e-codigos.html

minha admiração!

Li Melo disse...

Perfeito! Essa história da vizinha, do concurso, ficar na frente do computador dia e noite, sem comer é tudo muito verdade. Como você sabe disso, Duda? Será que toda mãe de jornalista é assim? Então não é só a minha... Que alívio! Rs

Carolina disse...

Essa parte do concurso é a cara da minha mãe....ela só fala nisso!

Duda Rangel disse...

Li, as mães são sempre preocupadas com o bem dos filhos. Todas iguais.

André Roedel disse...

Duda, compartilhei o texto na linha do tempo da minha mãe no Facebook. Espero que ela entenda de uma vez por todas. HAHAHAHA Parabéns pelo blog!

Jaqueline Oliveira disse...

Escuto a frase do Concurso desde adolescente rsrsr!

Luciene Santos disse...

E quando a família inteira deve saber?

wolney disse...

Como pai de um jornalista e funcionário aposentado do Banco do Brasil quero dizer que é tudo assim mesmo, entretanto, ele toda hora diz que tem inveja da vida de aposentado que eu levo, logo, deveria fazer um concurso, mas nao para o Banco do Brasil que agora está horrível!!!!!

Duda Rangel disse...

André, espero que eu consiga te ajudar, meu caro. :)
Jaqueline, vejo que você está resistindo bravamente.
Luciene, muita fé e argumentos sem fim. :)
Wolney, o pai, bom depoimento. Jornalista tem inveja mesmo da vida boa, mas não larga a má fácil. :)
Abraços a todos.

Anônimo disse...


E quando eu penso que só eu passo por isso, venho aqui e vejo que não estou só! É complicado, compadre...Detalhe: Estou estudando para o Banco do Brasil...Conformando-me...

Marcus

Nathalia Timba disse...

Eu sempre tive o apoio dos meus pais, inclusive, no dia que pensei ter feito a escolha errada, eles me apoiaram. Mas nem tudo na vida são flores na vida baby, a mulher é professora de português e é a primeira a me corrigir ou criticar quando cometo algum erro. E meu pai não fica muito atrás, às vezes ele solta "podia ter abordado tal coisa". Mas quando sai bom, eles só faltam mostrar aos amigos a matéria hehehehe.

Jess disse...

Cara, amei! É a minha cara isso! hahaha. :)

Wilian F. disse...

Que tenso, coluna prepara!

Claudio Faryas disse...

Me tornei fã do Desilusões Perdidas...

Bibiana Caye Scherer disse...

Eu só tenho 14 anos e minha mãe vive me falando isso. Ainda mais que um dos meus vizinhos está cursando odontologia e o outro engenharia. (:

MEU BLOG:http://leiturasmais.blogspot.com.br/

Duda Rangel disse...

Marcus, boa sorte no BB.
Nathalia, é muito bom ter os pais presentes, mesmo que para nos corrigir.
Jess e Willian, valeu.
Claudio, seja bem-vindo ao blog.
Bibiana, a pressão deve ser forte, mas não desista dos teus sonhos.
Abraços a todos.