terça-feira, 7 de maio de 2013

Extratos do diário de Bruna Jornalistinha



“Foi a maior pauta que encarei na vida. Confesso que estava assustada. Mas depois relaxei e a coisa rolou de uma forma bem gostosa. Entrevistar cinco fontes quase ao mesmo tempo não é trabalho para amadoras. Mas eu dei conta. Sempre dou.”

“Adorei o entrevistado de hoje. Homem sério, discreto. Foi direto às respostas. Gosto de homens práticos. E ele não ficou com aquela de ler a matéria antes da publicação. Odeio os caras que ficam pedindo isso. Eles precisam ter mais respeito, limites.”

“Alguns assessores sabem como fazer uma repórter feliz. E a palavra mágica é variar. Foi o caso do moço de hoje. Ninguém aguenta mais press kit com caneta de brinde. O assessor me presenteou com um smartphone. Que tudo. Tento manter o lance do profissionalismo, mas este cara me levou à loucura.”

“Sempre que saio para uma pauta com um fotógrafo, sento no banco de trás do carro. O fotógrafo vai ao lado do motorista, todo-todo, mudando a porra da estação do rádio, bração para fora da janela clicando a bunda das moças na rua. Mas hoje inverti as posições. Avisei pra ele querido, tua vez de ir no banco de trás. E ele topou. Foi uma experiência excitante.”

“Sou contra beijo na boca, mas hoje não resisti. Era muita felicidade para uma jornalista só e o beijo foi uma forma de expressar gratidão. Meu editor disse que eu seria, enfim, contratada, CLT, férias, aquela caralhada toda de benefício. E ainda me deu um aumento de salário. Lindo, né? Espero que a esposa dele não fique sabendo de nada.”


Já comprou o livro do Duda Rangel? Conheça a loja aqui, curta, compartilhe. Frete grátis para todo o Brasil.


Curta a página do blog no Facebook aqui.

3 comentários:

Fábio Alves disse...

Mto divertido! Hehehe...

Li Melo disse...

"Bruna Jornalistinha", rs. Muito bom!

Duda Rangel disse...

Valeu, Fábio; valeu, Li. Abraços.