quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Balzac e a geração Y


Me dei conta, pela primeira vez, de que estava ficando velho ao notar que o rádio do meu carro ficava sintonizado, quase sempre, na Alfa FM. Para quem não conhece, é uma rádio que toca hits como Smooth Operator, da Sade. Enfim, rádio de velho. Dias atrás, tive uma nova e triste prova de minha idade avançada. Encontrei minha ex num parque, com seu office-boy. O rapaz tinha um iPod, a tal barriga tanquinho e uma bermuda de cintura baixa, que revelava, sem pudor, a cueca. Sim, aquela era a geração Y, a que iria me engolir.

Eles se aproximaram para conversar. Tive pensamentos cruéis e a vontade de soltar logo de cara uma pergunta bem sacana, do tipo: “E aí, tudo bem? Foram ao show do NX Zero ontem? Curtiram?” Mas não perguntei. O máximo que disse foi um “prazer” ao ser formalmente apresentado pela ex como “Carlos Eduardo, meu ex-marido, o jornalista”. Quando ela falou “o jornalista”, senti que o moleque torceu o nariz. Disse que não se lembrava de ter me visto em TV alguma. Decerto, me imaginava um cara famoso. “Sempre trabalhei em jornal impresso”, expliquei. Mas ele contou que nunca lia jornais.

Quis mostrar à ex que minha vida seguia a todo vapor (coisa de gente separada) e falei do sucesso do blog que tinha criado para discutir a carreira e as relações humanas. Disse, em tom de brincadeira, que falava mal dela nos posts, mas bem de leve. Ao mencionar o nome do blog, o office-boy se espantou. “Desilusões perdidas? Caraca, véio, de onde você tirou isso?” Respondi que havia me inspirado no Balzac, e o garoto completou: “Ah, tô ligado no Balzac, aquele remédio que os doido usa.” Sorri, aliviado. A geração Y não me engoliria tão cedo.

10 comentários:

Anton Roos disse...

Clap, clap, clap...Ah se o Desilusões tivesse atualizações diárias...

Ewerton Martins Ribeiro disse...

HAHA! Muito bom.

BitterSweet disse...

Ah Duda, tu está precisando sair mais sabia? tua ex tá ae numa boa, pq tu não sai! Apesar que se tu não sai, tu fica triste e acaba filosofando mais... e suas filosofias nos agradam (os que lêem seus posts), então de certa forma, o queremos triste? humm você também pode utilizar-se do "analgesico de jornalista" e nestes eventos exagerar na cachaça \o todo bebado filosofa... e bem sabes que são ótimas filosofias =) boa sorte para a proxima vez que encontrar sua ex mulher ^^

Kamila Fernandes disse...

Essa do Balzac virar prozac foi cruel... Hehehehehe!

The Ideas of a Vintage Doll disse...

Quando encontrá-los novamente, pergunte se faltou dinheiro para comprar o cinto e o cérebro. Garanto alívio da alma em quase 80%
Chegaria a 100 se ele entendesse a piada, mas sabemos que isso não vai acontecer.

Berenice, Segura! disse...

E voce saiu dando pulinhos de alegria quando se livrou deles?
Cara, teu blog eh beeem interessante. Parabens. beijao

Duda Rangel disse...

Berenice,
Cada um tem o amante que merece! :) Obrigado pela mensagem! Volte sempre ao blog. Beijo!

Derla disse...

Duda por que você não falou pra ele que o remédio que os doido usa é Benflogin?

Duda Rangel disse...

Derla,
Acho que ele iria continuar sem entender muito bem a coisa. :)
Beijo

Patricia Siqueira disse...

Bah, Duda,com um namorado destes só levaria pra passear no zoo,hahaha.