quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Nenhum riso, ó, nenhuma alegria


Preparem-se, o ano de 2010 promete notícia chata! E não serão poucas! Houve praticamente um quádruplo empate na recém-encerrada enquete – Qual será a cobertura jornalística mais insuportável em 2010?. “A disputa eleitoral Dilma x Serra (ou Lula x FHC)” ficou em primeiro lugar, com 27% dos votos. A campanha ainda nem teve início oficial e, dias atrás, tucanos e petistas já trocaram insultos, mentirosa pra cá, jagunço pra lá. A imprensa, claro, registrou tudo. A baixaria começou cedo!

A equilibrada enquete, que mediu o nível de chatice do noticiário para este ano, ainda teve destaque para as demais alternativas: “A participação do Corinthians na Libertadores no ano de seu centenário” ficou com 25% dos votos, e “A overdose de matérias sobre o continente africano por causa da Copa do Mundo” e “Futilidades em geral (reality shows e as novas namoradas do Adriano, o Imperador)” empataram com 23%.

Nenhum riso, ó, nenhuma alegria, mais de mil jornalistas na redação! A próxima enquete, que já está no ar, está em ritmo de carnaval, ou melhor, em ritmo de jornalista trabalhando no carnaval. Quer roubada maior do que essa? O blog quer saber o que é pior para um jornalista que trabalha nesta época do ano. Ficar de plantão na redação enquanto as pessoas normais viajam ou se entregam aos prazeres da carne? Entrevistar uma semi-analfabeta musa de bateria? Pegar uma palavrinha do presidente da escola de samba campeã tão logo termine a apuração? Estas são apenas algumas opções. Não deixe de votar!

4 comentários:

Fernando disse...

Ahahahah que difícil! Mas fico com a primeira opção. Não deve ser fácil ver todo mundo viajando e/ou se entregando aos prazeres da carne enquanto os fodidos dos plantonistas ficam a espera de alguma notícia boa pra fazer...

Lene disse...

Fico com o último. Carnaval em Salvador, ainda é o pior.

Rivka disse...

Acho que, na verdade, o mais complicado de tudo é trabalhar em um momento de 'dormência' nacional, onde tudo deixa de ser realista e ganha um caráter festivo. O mais complicado é ver empenho no entorpecimento social e ter de trabalhar ao lado dele, senão para ele! Gosto muito do seu blog e do seu trabalho, parabéns.

Duda Rangel disse...

Trabalhar no carnaval é, realmente, uma grande roubada. Mas alguns jornalistas tornam os meus dias um pouco mais divertidos nesta época, como os do programa Bastidores do Carnaval, da Rede TV!, com suas bombásticas entrevistas. Lene, isso é pior do que axé, pode acreditar. Abraços.