quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Os melhores (ou piores) aforismos de @duda_rangel no Twitter (parte 2)


O #jornalismo é meio como a mãe: só o jornalista – assim como só o próprio filho – pode falar mal. Os outros, jamais.

Eu odeio editor preguiçoso que, para ajustar a matéria ao espaço da página, corta o conteúdo pelo pé, deixando o texto dos repórteres totalm

A revolução dos jornalistas: liberté, égalité et jabacoulé.

#BBB Ariadna revela que já ganhou dinheiro como prostituta. Lucival: "Sorte sua. E eu que não ganho nada como jornalista?".

Tão famosa quanto a Virada Cultural e a Esportiva é a Virada Jornalística: o trabalho começa na sexta e só acaba no sábado.

E o jornalismo meramente declaratório vê nascer uma nova espécie de repórter: o setorista de Twitter.

Caso Tiririca deixa sindicato em alerta: vai que resolvem exigir que os jornalistas também saibam ler e escrever.

O #publicitário é o cara que se acha "o fodão". O #jornalista é o que tem certeza que é.

O que seria dos jornalistas culturais se proibissem o uso dos adjetivos “visceral” e “emblemático”?

Há basicamente dois tipos de jornalistas: os que ganham mal e os que não ganham bem.

O Tiririca conseguiu em poucas semanas o que muitos jornalistas não conseguem em quatro anos: aprender a escrever.

Jornalista que se preza é devotado às mais nobres questões etílicas. E às questões éticas também.

Se o rapaz do Censo do IBGE perguntar o que, quem, quando, onde, como e por quê, pode apostar que é jornalista desempregado.

Leia também: Os melhores (ou piores) aforismos de Duda Rangel no Twitter (parte 1)

8 comentários:

Marcos Vinicius Gomes disse...

"O que seria dos jornalistas culturais se proibissem o uso dos adjetivos “visceral” e “emblemático”?"

Faltou citar "saboroso", além dos substantivos "viagem" e "releitura".

Eliane Santos disse...

"Se o rapaz do Censo do IBGE perguntar o que, quem, quando, onde, como e por quê, pode apostar que é jornalista desempregado"
Muito boa!
Além do sindicato em alerta por conta do Tiririca!
Muito bom o post, sempre me faz rir muito das desgraças diárias rsrs

Laís Fernanda Borges disse...

kkkkk muito boa Duda

mas quanto a uma pessoa que é jornalista e publicitária, vc diria o q? hehehe

bjs

Daiara Baldoni disse...

Muito bom Duda!
Ontem uma amiga quase apanhou quando disse que ser jornalista era fim de carreira! kkk Eu disse para ela: "Quem reclama sempre da profissão é vc. Eu acho a minha ótima! kkkk

Camilla Rabelo disse...

Tenho dado boas risadas com essas postagens!
kkkkkkkkkkkkkkkkk

Natalie Cristine disse...

Duda, você é ótimo! Me faz dar boas risadas de todas essas verdades! rsrsrs

Beijocas!

Fabi Fernandes disse...

COMO VC ADVINHOU? hahaha Minha colega de turma da facul de jornalismo trabalhou no Censo 2010 hehe recém-formados sofrem.. eu só não fiz o concurso do ibge porque tenho horror a concurso.

Duda Rangel disse...

Laís, uma pessoa que é jornalista e publicitária? Prefiro não comentar...rs
Valeu, amigos, pelos comentários. Mais aforismos em @duda_rangel no Twitter. Quem quiser pode indicar aos amigos (e inimigos). Abraços.