sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Versinhos para não se ler numa sexta-feira


Tá bom, tá bom, eu já sei.

Preciso cair na real. Preciso ler mais jornal. Preciso estudar português. Preciso lembrar do inglês. Preciso ver menos TV. Preciso montar meu CV. Preciso pular já da cama. Preciso ralar por mais grana. Preciso trocar minhas pilhas. Preciso pegar alguns frilas. Preciso voltar com meu blog. Preciso manter algum hobby.

Tá bom, tá bom, eu já sei.

Preciso sair pela estrada. Preciso fazer caminhada. Preciso cortar as gorduras. Preciso comer mais verduras. Preciso baixar a glicose. Preciso tratar a lordose. Preciso ver meu analista. Preciso voltar ao dentista. Preciso vencer a fadiga. Preciso perder a barriga. Preciso hidratar o meu rim. Preciso cuidar mais de mim.

Tá bom, tá bom, eu já sei. Preciso partir para a ação. Preciso sentir mais paixão.

Mas é sexta, porra, me solta.

Segunda eu começo.

Sem falta.


Já comprou o livro do Duda Rangel? Conheça a loja aqui, curta, compartilhe. Frete grátis para todo o Brasil.

31 comentários:

Leandro Cunha disse...

Me sito exatamente assim.Parabéns pelo post.

Mariana Serafini disse...

hahaha fato!
parar de beber na Sexta-feira (dia internacional da cerveja) não dá, né!
tem que esperar as segunda,

valeu pelo blog, Duda!

Fabi Freitas disse...

Gente! Vc leu minha mente!!

JD - João Damasio disse...

Tá bom, tá bom, eu já sei.
Até segunda!

Claudia Yoscimoto disse...

kkkkkkk Genial!! Amei, Duda! Parabéns...

Ingrid Freitas disse...

Acaba de contar sobre mim Duda!
Será que existe algum jornalista sem esses compromissos inacabados aí? haha

Parabéns pelo blog!

Cor de Rosa e Carvão disse...

É. Ó título diz tudo! Hehehehe.

Amanda Tanajura disse...

Nossa, muito bom, ainda mais na parte do blog...faz meses que não atulizo o meu.
Posso postar esse texto lá?
com os devidos créditos claro!

Lizzie Darioli disse...

Estou tentando entrar em um consenso e descobrir se esse blog mais me encanta ou assusta.
Esse post, por exemplo, foi daqueles que mexeram comigo, daqueles que dão gosto de ler e inspiram a querer escrever também. Daqueles que impressionam. Na verdade, a maioria dos textos daqui causa essa sensação - se me permite dizer, você escreve realmente bem e de um jeito que prende, dá vontade de não parar mais de ler. O problema é que eu sou uma guria de dezessete anos, passando pela fase de querer mudar o mundo, de ter vontade de tudo e ao mesmo tempo de nada, e de escolher um curso pra faculdade. Pro meu azar (ou seria sorte? Se alguém souber, por favor me diga), a profissão que me conquistou é a de jornalista. Aí vêm aquelas 192347392 pessoas dizendo que vou me ferrar, vou morar debaixo da ponte, não terei vida fora do trabalho e, ou morro solteira, ou não tenho dinheiro nem pra criar os filhos, muito menos pra viajar e essas coisas. Claro, do outro lado surgem umas três pessoas que apoiam.
Vir aqui, além de me instigar a escrever, traz aquele medo de ser mais uma a lembrar com melancolia do pai dizendo “Eu falei, meu filho, estuda Engenharia”.
Começo pedindo desculpas por esse comentário gigante. Talvez seja melhor que você nem o leia mesmo, afinal não é obrigado a ouvir problemas de uma adolescente em crise. E também não é como se eu esperasse uma solução - ok, talvez lá no fundo exista essa vontade, assim como há a vontade oposta querendo que tu nem chegue a ler isso -, mas o que mais se ouve em orientações vocacionais é que falar com um profissional da área pode ajudar muito. E não teve nenhum outro que tenha me dado vontade de falar como você, ou o seu blog, deu.
Será que vale a pena ser jornalista ou seria mais sensato desistir perante a todos os que dizem que não?

Vander disse...

caramba como você escreve bem cara!

Bel Melo disse...

hasuhae Por favor, Por favor, sabemos só não queremos mudar ...

Eliane Santos disse...

Caraca! O primeiro parágrafo é tudo que preciso e que fica buzinando na minha cabeça! Socorro! rsrsrs

Fátima El Kadri disse...

Essa sou eu! Adorei, como sempre

K- disse...

Vim em nome de duas turmas de convênio, pedir a ajuda de todos na mobilização contra os políticos imundos que querem dividir o estado onde nasci, Pará. O 3° ano da minha escola- que fica em Castanhal, nordeste do Pará- fez um blog contra a divisão do Pará, e gostaria de contar com a ajuda de vcs. http://castanhalparaunido.blogspot.com/
Desde já agradeço a atenção.

Juliana Badu disse...

Você adivinhou meus pensamentos!!! Mas para o meu azar...li este post em plena segunda-feira!!!rsrsrsrs
Me formei recentemente em Jornalismo e gosto muito do jeito que escreve. As vezes me identifico com os sufocos que a profissão nos da em comum, mas na verdade a vida que é uma Roda Gigante em que todos estão no balaio!!!
Abraços

Duda Rangel disse...

Obrigado a todos pelas mensagens. Amanda, pode postar, sim.
Lizzie, o mais importante é você estar a fim de fazer jornalismo, ter paixão pela coisa, sabe? Se este for o seu caso, vá em frente. Dificuldades existem em todas as profissões. Neste blog, não pretendo convencer ninguém a fazer ou não fazer jornalismo. Só acho que as pessoas precisam ter noção da realidade. É difícil ficar rico e famosão só porque estamos nesta área. Fora isso, posso dizer que o jornalismo é apaixonante e não me arrependo de ter entrado nessa. Boa sorte pra ti.
Abraços a todos.

Camilla Gonçalves disse...

Com todo mundo no mesmo barco fico mais tranquila. rs

Lizzie Darioli disse...

Duda, você não sabe quão importante foi pra mim você ter respondido aquele comentário. Uma pessoa a mais pra me incentivar a fazer jornalismo contra as milhares que ficam botando medo. Obrigada, mesmo!

Duda Rangel disse...

É isso aí, Camilla.
Lizzie, fico feliz em saber. Depois volte para me contar o final da história. Sucesso pra ti.

Johann Barbosa disse...

Pior ainda quando vc recebe uma ligação da redação e fica sabendo que terá que cobrir aquela pauta barca furada singelamente "sugerida" pelo setor comercial. Ah, e por falar nisso, até a próxima segunda-feira quando volto a ter ilusões apocalípticas de um mundo novo onde nós podemos programar um fim de semana por mês. Que hoje é sexta, e depois da pauta bomba eu quero é cerveja! (Depois ou durante...)

Dan disse...

Duda, você escreveu isso para mim. caramba!

Natassha Cotts disse...

Você leu a minha mente e traduziu meus pensamentos!
Valeu Duda, você é demais.
estou sempre acompanhando seus post.
Beijos.

Duda Rangel disse...

Dan e Natassha, legal pela identificação. Abraços.

Cláudio Costa disse...

Caramba! Me identifiquei com isso!

Raiane Samara disse...

Adoro esse post! Mesmo depois de um ano de existência, toda sexta feira eu penso nesse seu texto.
E agora aqui na redação contando os minutos pra sair e ir pra aula me deparei com ele de novo!!!
Adoro seu blog e seus textos Duda,
Abraços...

Duda Rangel disse...

Fico muito feliz em saber, Raiane. Brigadão pela mensagem. Abraços.

Giulia disse...

campanha "duda, lança um livro!" - #dudalançaumlivro we love you!

Duda Rangel disse...

Oi, Giulia, valeu pela campanha e pelo carinho. Grande beijo.

Ingrid Araujo disse...

A parte de hidratar os rins e cortar as gorduras, eu já tirei de letra. Mas quanto a pegar alguns freelas... Se ver algum dando sopa por ai me avisa hahaha

Duda Rangel disse...

Podexá, Ingrid.

JOAMMA DINIZ disse...

Esse versinho me define....