sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Agosto, mês do jornalista louco


Qual a maior loucura que um jornalista pode cometer? Ser jornalista? Quem, em sua perfeita sanidade mental, escolhe ser jornalista? Algum maluco aí pode me dizer? Que jornalista nunca travou batalhas contra entrevistados gigantes e furiosos quando estes eram apenas "moinhos de vento"? Que jornalista nunca pensou em fundar seu próprio periódico e mudar o mundo? Megalomaníacos? Nós? Tem ser humano mais bipolar que o jornalista, que no bar conta uma piada e, cinco segundos depois, entra em depressão? Quer vida mais alucinada que a do jornalista? Mais neurótica? Quem nunca teve a insânia de virar noites trabalhando, de escrever quatro matérias num mesmo dia, de ficar sem comer por horas e horas? Quem nunca conheceu um fotógrafo lelé, um motorista pinel, um ilustrador doidivanas, um foca aloprado? Um repórter esquizofrênico?

Mas não é linda essa maluquice? Não foi o Raulzito quem disse que a arte de ser louco é jamais cometer a loucura de ser um sujeito normal? Já imaginou ser um sujeito normal? Tá doido?


Já comprou o livro do Duda Rangel? Conheça a loja aqui, curta, compartilhe. Frete grátis para todo o Brasil.

Curta a página do blog no Facebook aqui.

9 comentários:

Débora Sipião disse...

uma maravilha de loucura!

Kelley Alves disse...

E qual o jornalista que leu esse texto e não deu uma risadinha de canto de boca imaginando inúmeras situações?
Realmente, pensamos no dia em que ganharemos na mega sena e lançaremos um super jornal, daqueles que ninguém bate, nem os "financiadores" ocultos. Afinal, não precisaríamos disso! Nossa, realmente, mudaríamos o mundo! Hahaha!
Quatro matérias por dia? Ainda é pouco! Escrevemos cinco, seis, sete e ainda saímos da redação nos sentindo "os caras".
Ah, o jornalismo...

Simone disse...

toh sentindo falta de um post sobre a difíci saga de um plantão trash de ressaca. Eu, por exemplo, tenho a sorte de ficar grog bem nakeles dias q tem q acompanhar o governador ou o fulano em um evento chatésimo e fazer as perguntas mais cabeludas para a referida autoridade.

Renato disse...

Realmente, nada como escrever três, quatro, até cinco matérias por dia e no final da tarde chegar em casa um caco. Com dor de estômago, dor de cabeça, irritadiço, vistas cansadas e ainda gostar dessa sensação de batalha vencida. "Eu sou louco, mas sou feliz."

Camilla Lima disse...

Quem?

diegomaciel disse...

teu melhor texto que já vi!

Duda Rangel disse...

Simone, sugestão anotada.
Obrigado a todos pelas mensagens. Abraços do Duda.

Cibelly Favero disse...

Hahahahahhaha horas sem comer e depois devorar um boi pela pata!!!
Ótimo texto! Real demais!

Duda Rangel disse...

Obrigado, Cibelly. Beijos.