segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Papo de jornalista


Saíram do bar. Ela ofereceu uma carona até o apartamento dele. Ele a convidou para subir. Ela aceitou. Amanda, que era uma decoradora iniciante, entrou no apê de Fernando naturalmente observando cada detalhe do local. Foi uma inspeção rápida, porque lá não havia muitos detalhes. Era um apê simples, apê de jornalista. Na sala, o que mais chamou a atenção de Amanda não foi o monte de livros e CDs, mas um pôster gigante na parede, atrás do sofá: um cartaz do filme O Bem-dotado Homem de Itu.

- Sou o maior fã do Nuno Leal Maia, sabia?, disse Fernando. Grande ator.

Amanda sorriu.

- Aprovou a sala do meu apê?

- Adorei a sala do seu apê.

- Sério?

- Sério.

- E os meus amigos lá no bar?

- Também gostei dos seus amigos.

- Não achou o papo chato? Dizem que jornalista tem papo chato.

- Eu já namorei um neurocirurgião. Você nem imagina como é o papo dos neurocirurgiões.

- Chato?

- Muito técnico, muito sem graça.

Agora foi a vez de ele sorrir.

- Fê, admito que seus amigos são meio malucos, meio esquisitos, mas eu adorei a galera. A conversa de vocês tem empolgação, tem tesão, tem discordância. Ninguém se entende, mas todo mundo se entende. Vocês falam de problemas da redação, sim, reclamam muito, mas também falam sobre todo o resto, sobre a credibilidade das pesquisas eleitorais, sobre futebol, sobre cinema, sobre música, falam mal das pessoas das mesas ao lado.

- É o poder do álcool!

- De miseráveis, como vocês tanto falam, vocês não têm nada. Miserável era a minha vida até alguns meses atrás.

- Que bom ouvir isso de você. Não é todo mundo que gosta de papo de jornalista. Tô aliviado. E meus amigos, com certeza, também adoraram você.

- Para falar a verdade, Fê, eu só não curti muito a Camila. Ela não tirava os olhos de você, sei não...

Ele riu.

- Relaxa! A Camila é a namorada da Érica, que não pôde ir, porque tinha fechamento. Elas têm um relacionamento supersério. Tão até pensando em adotar uma criança...

- Como eu sou bobinha, né?

(Segundos de silêncio)

- Mudando de assunto, agora você precisa conhecer o meu quarto. Preciso saber se você também vai aprovar o meu quarto.

- Não tem outro pôster do Nuno Leal Maia, tem?

- Nuno Leal Maia? Meu quarto tem coisa bem melhor.

- Sério?

- Seriíssimo.

9 comentários:

Mariana Serafini disse...

hahahahah "já viu papo de neurocirurgião?"
ótimo!
nossos papos em mesa de bar são a melhor coisa da vida!

Duda Rangel disse...

Oi, Mariana! Alguma coisa tem de ser boa nessa nossa profissão, não? rs
Beijo

Laís disse...

concordo com vcs...pelo menos assunto não nos falta :)

mas eu não posso reclamar...eu estou com alguém q não é do nosso mundo (é de exatas rs) e não reclama do papo...na verdade sempre temos muito o que conversar

bjs para todos

fatima disse...

É a primeira vez que entro aqui e adorei. Ri muito do seu humor no perfil, afinal jornalista pode ser tudo o que vc já definiu, mas não larga o bom humor.

Com exceção de torcedor de futebol, ninguém consegue ser mais barulhento e rico de papo. Um grande abraço.

A viajante disse...

No criado mudo do quarto dela por acso passou a ter um porta retrato com uma foto sua, com o título "LOVE"?

Anônimo disse...

Olha, que bom que vc consegue dar finais felizes a sua história....ainda bem que ela não se intimidou pela foto do nuno leal maia...hahhhaa

letícia

Duda Rangel disse...

Laís, você é realmente uma mulher de sorte. Está com alguém que não reclama do papo de jornalista e, o melhor, é de Exatas...rs. Parabéns!
Fatima, o que seria de nós sem o bom humor? Volte sempre ao blog.
A viajante, prefiro omitir estes detalhes comprometedores.
Letícia, confesso que me esforço para encontrar finais felizes para minhas histórias, mas nem sempre consigo.
Beijos!

Luísa Martins disse...

No meu grupo de amigos, só um não é jornalista. Faz Direito. Seguido flagro ele murmurando "que gente chata..."

Vou mandá-lo pra roda dos neurocirurgiões!

Adoro o blog!
Beijos

Duda Rangel disse...

Luísa, não manda o teu amigo para a roda dos neurocirurgiões, não. Sacumé, jornalista sempre precisa de um amigo advogado por perto...rs. Beijos.