quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Mancadas de um assessor de imprensa


Muitos assessores de imprensa são ótimos parceiros dos jornalistas de redação, colaborando na produção de matérias e, principalmente, dando um presentinho bacana vez ou outra. Mas, de uma forma geral, a relação entre as partes ainda é difícil e com muito desgaste. Alguns assessores mantêm a alcunha de chatos e, em casos mais graves, são demonizados, acusados, por exemplo, de serem favoráveis ao aborto ou de não acreditarem em Deus.

A nova enquete quer entender melhor esta relação cheia de amor e ódio, e ajudar o assessor a evitar atitudes que mancham a imagem do profissional, na maioria dos casos, também jornalista. Qual a mancada mais imperdoável de um assessor de imprensa? Enviar releases esdrúxulos? Criar um falso clima de intimidade, chamando o repórter de “tchutchuquinho”? Pedir para aprovar matéria antes da publicação? Estas e outras opções estão na coluna à direita da página para serem votadas. Participe!

A pesquisa encerrada – Qual best seller você daria de presente ao seu amigo jornalista? – teve um empate técnico, como diriam os institutos de pesquisa. A alternativa “Comer (apenas em evento), Rezar (por um aumento), Amar (se tiver tempo)” ficou em primeiro lugar, com 35% dos votos, e “Quem Mexeu no Meu Texto?” teve 33% da preferência dos eleitores. O amigo-secreto da redação está chegando. Ficam as dicas.

14 comentários:

Amanda Carvalho disse...

Muito bom! Como todos os textos neste blog.. o acompanho faz pouco tempo.. e tô apaixonada pelo blog! Eu como assessora me identifiquei horrores... mas que fique claro que faço de tudo pra evitar as mancadas! =)

Tacyana Viard disse...

HUmm..difícil essa enquete. Como assessora, sei que muitas vezes divulgamos algo cujo conteúdo não rende. E tenham certeza: não queremos divulgá-lo, mas o cliente entende de outra forma e precisa desse tipo de inserção. Então, corremos atrás da inserção, claro.

Mas acho que não é nada bom quando se força amizade ou quer mandar no texto do repórter.

Abraços!

Cineasta81 disse...

Mancada de assessores tem muitas. Dois posts sobre o assunto aqui
CAUSOS http://wp.me/pVxeK-e1
e CARTILHA http://wp.me/pVxeK-dT

Flávia disse...

Todas são imperdoáveis, mas pedir para a ler a matéria antes com certeza, é a pior de todas... é muita falta de semancol!!!!

lopes disse...

Todas estas situações citadas incomodam, mas pedir para ler a matéria antes de publicar é péssimo.
Muito bom o post!

Rebelc disse...

Atuo como assessor de imprensa há 10 anos. Algumas das mancadas citadas são evitáveis, porém a mais votada até agora não depende do profissional, mas do chefe. Não considero uma mancada ter que submeter o texto para aprovação, afinal, nós jornalistas (cuidado essa informação pode chocar!) não somos donos da verdade e um press release não é uma matéria, ele deve passar a mensagem que o assessorado deseja. Claro que alguns patrões extrapolam, o procuram pelo em ovo, questionando o estilo da redação, exigindo alguns termos como "munícipe", "alcaide" ou "edil", no caso do serviço público, onde atuo. Tem aqueles ainda que querem que você, por exemplo, troque "na última segunda-feira" por "na segunda-feira p.p."... Mas ai vai da personalidade do assessor para peitar o "home" e mostrar como deve ser feito etc... Mas uma coisa é regra, todo assessorado/patrão se julga superior ao seu assessor, não importa qual a sua formação, ele vai sempre achar que entende mais de jornalismo que qualquer jornalista, por mais experiente que seja.

Camila disse...

Duda, uma vez recebi um release de um assessor sobre o aniversário dele mesmo!!
Sensacional!Hahaha...
Ele era assessor de uma pseudo-celebridade e, por causa disso, achava que seu próprio aniversário era um evento...

Isabela disse...

Eu tenho mais uma sugestão. Existe aquele tipo de assessor que, quando não gosta da sua pauta, tenta te intimidar: Quantos anos você tem? Você sabia que eu tenho o mesmo tempo de jornalismo? Para mim, essa informação só indica que ele é velho e frustrado.

Camila disse...

Tem aqueles que não aguentam a pressão de uma pauta forte e se estressam quando a gente liga de meia em meia hora pra saber a posição do assessorado. Assinam o atestado de amadorismo

Tacyana Viard disse...

Certo...vamos olhar o outro lado.

E quando o jornalista pede para segurar a exclusividade e...fura!?

E quando o jornalista usa sua pauta e não coloca a fonte ou seu cliente?

E quando o jornalista de redação diz para o cliente que não sabia daquela informação? (quando, na verdade, ele recebeu por e-mail, mas não adimite que se faça follow, então, pode ter caído no spam ou se misturado às inúmeras mensagens que recebe)

Só acho que há tipos e tipos de assessores e jornalistas. Não podemos generalizar.

Tem assessor ruim e que barra pauta? Tem!

Tem assessor que faz tudo na hora que o repórter quer? Tem!

Tem repórter que fura ou te ignora? Tem!

Tem repórter que é gente boa, compreende, conversa? Tem.

carlos disse...

Caro Duda, você pode até ser um jornalista a moda antiga, porém... na minha humilde opinião são os melhores, que maravilha seus textos, parabens!. Gsotaria de sua autorização para publicar alguns temas na revista pela qual represento como editor. Sou amigo do Lula Falcão, ex-vocalista e músico do grupo Cães Mortos nos anos 70/80, (Kaka)hoje jornalista editor.Email.viaserodovias@oi.com.br. Carlos Homci
Forte abraço

Duda Rangel disse...

Caros,
Assim como existem as mancadas dos assessores de imprensa, existem as mancadas dos jornalistas de redação. Há bons e maus profissionais dos dois lados do balcão, como escreveu a Tacyana. Valeu pela participação de todos. Abraços.

Matheus Farizatto disse...

SHOW DE BOLA, DU!

Sou assessor de imprensa e o PIOR, FORA DE C-O-G-I-T-A-Ç-Ã-O, demissão mas não peço: aprovar o texto antes da publicação..
aff 15x.

Duda Rangel disse...

Valeu, Matheus!