quarta-feira, 6 de outubro de 2010

O "rei" Roberto Carlos canta seus clássicos jornalísticos



Espaços (versão de Detalhes)

Espaços tão pequenos
Pra depois
Ter textos muito grandes
Pra escrever
E a toda hora eu fico
Aqui cortando
Para caber.


Jornalista à moda antiga
(versão de Amante à moda antiga)

Eu sou um jornalista à moda antiga
Do tipo que ainda fuma horrores
Apesar de umas safenas e a barriga avantajada
Ainda como uma picanha acebolada.


Tem dissídio (versão de Jesus Cristo)

Tem dissídio, tem dissídio
Tem dissídio me alegrando aqui.

(Agora todo mundo batendo palma)

Tem dissídio, tem dissídio
Tem dissídio me alegrando aqui.

(Agora só quem não recebe aumento há muito tempo)

Tem dissídio, tem dissídio
Tem dissídio me alegrando aqui.


Nossa senhora (versão de Nossa Senhora)

Nossa senhora do bom plantão
Cuida do meu domingão
Que ninguém morra-a
Neste período
Eu tô sozinho
Cuida de mim.


O descanso (versão de O portão – “Eu voltei”)

Eu folguei!
Nem deu pra acreditar
Consegui
Dormir e vegetar
Eu folguei!
Um dia lembrarei
Eu folguei...


Depressões (versão de Emoções)

Sei que a profissão
Eu quis abandonar
Até cafetão
Já pensei em virar
Só ralei e me fodi
Mas o importante
É que não desisti...

Só ralei e me fodi
Mas o importante
É que não desisti.

Leia também: Chico Buarque canta seus clássicos jornalísticos

23 comentários:

Waléria Pereira disse...

Oi Duda, mais uma vez você ARRASOU!!!!!!! Adoro ler seus textos...um mega beijo pra ti

Fabi Freitas disse...

Hahahaha, rindo muito.

Sarah Ribeiro disse...

Muito bom!
hahahha

Luciana disse...

GÊnio, como sempre


hahaha

A viajante disse...

"Debaixo dos caracóis, e dos seus textos, muita história pra contar, de um mundo bem distante..."
Não sou jornalista, como sabe, mas fico preocupada com tanta ilusão perdida...

Talita Cruz disse...

Amei Duda!..ri demais..vc se supera a cada dia..bjss

Eduardo Pierre disse...

Sensacional, parabéns!

Thaís Machado disse...

eu sempre me emociono com suas versões!!!

GuiBorges disse...

Como um jornalista que escreve bem dessa forma se encontra desempregado? Só no Brasil mesmo.

Liliane Skittberg disse...

Muuuuito bom! Me acabo de rir lendo os textos de vocês! Parabéns!

Duda Rangel disse...

Waléria, Fabi, Sarah, Luciana, Viajante, Talita, Eduardo, Thaís, Gui e Liliane, obrigado por todas as mensagens! Para o futuro, novas paródias. Abraços!

De! disse...

hahaha
Você é foda!

katherine funke disse...

que achado o seu blog, cara! uhuu

Duda Rangel disse...

Valeu, De! e Katherine. Beijos.

Karol disse...

HAHAHAHHAHA
"Eu folguei!
Nem deu pra acreditar
Consegui
Dormir e vegetar
Eu folguei!
Um dia lembrarei
Eu folguei..."
O pior é que é bem assim...
Adorei as versões!
beijos

Daniela Ayres disse...

A versão do portão casou direitinho com a minha terça- feriado na cidade, uma meia folguinha depois de muuuuitas semanas trabalhando direto. :)

Ana Beatriz Camargo disse...

Duda, eu te amo!

Duda Rangel disse...

Karol e Daniela, só quem é jornalista sabe o valor de uma folga.
Oi, Ana Beatriz. Assim você me deixa sem jeito..rs.
Beijos a todas.

Priscilla Nery disse...

Muuuuuuuuito bom! Rindo demais!
O melhor é lembrar das músicas. É bem isso, mesmo... Já fiquei de plantão sozinha, e morri de medo! rs

Beijo

Anônimo disse...

"Eu folguei, não dá pra acreditar..."
é o que meu filho diz, quando, finalmente consegue um descanso no Jornal...

Deise Luz disse...

Que máximo!

Estou me apaixonando pelo seu blog! :)

Vinícius Maruca Cintra disse...

JORNALISTAS DO InSUCESSO (Versão Lanterna dos Afogados)

Quando tem discurso
E ninguém te ouve
Quando chega a fonte
E você não pode falar

Há uma luz no túnel dos despreparados
Há sinais de morto
Pra quem precisa investigar

Eu estou na espera do entrevistado
Estou lhe esperando
Vê se não vai me enrolar

Uma nota longa
Pra uma matéria dura
Mas já não me importa
Basta poder publicar
E são tantas histórias
Que já fazem parte
Do que falam agora
Mas ainda nem sei o que dar

Duda Rangel disse...

Caro Vinícius, parabéns pela paródia. Muito boa! Abração.