quarta-feira, 23 de março de 2011

Bloqueio


O jornalista olha para a tela em branco. A tela em branco parece rir do jornalista.

E nada.

A mente busca idéias novas, as palavras certas.

Os dedos dançam sobre as teclas, mas não as tocam. A respiração acelera. Os lábios se contorcem.

E nada.

Dizem que o branco é a cor da clareza de pensamentos. Balela. A tela em branco dá ainda mais branco. Luz que não traz nenhuma luz.

Dizem que o branco é a cor da paz, da liberdade. Bobagem. A tela em branco oprime, intimida, provoca: “E aí, mané, vai ficar parado com essa cara de cu?”.

Dizem que o branco é a cor da pureza. Tolice. A tela em branco é virgem sacana. Quer um texto bem-dotado.

O jornalista rói as unhas, bufa, se remexe na cadeira.

E nada.

As palavras insistem em deixar o jornalista na mão. Devem estar em greve, reivindicando textos mais criativos.

25 comentários:

Ingrid Freitas disse...

Disse tudo Duda! Estou nesse exato momento sendo humilhada pelo branco da tela! Cômico... ou trágico! haha

Muito bom o blog!
Sucesso!

ana.jornalista disse...

Hhahhhahahahahh
Pra escrever com tanta propriedade sobre o assunto, eu tenho certeza que o Duda já trabalhou muitos anos em uma redação. Texto muito real, acontece assim mesmo! =)

Flaviane Paiva disse...

Nossa! Tô passando por algo semelhante nesse momento. Não sei o que é pior: a tela em branco ou a tela cheia de um texto que, pra você, não é o ideal. Mas ao mesmo tempo você não consegue fazer melhor, por mais que se esforce. Frustrações de jornalistas!

Mariana Serafini disse...

Putz, maldito cursor que fica piscando na tela branca.
parece que está te chamando de otário.
é muito cruel, vc anda, toma café, vai ao banheiro, dá uma olhadinha no twitter, volta e lá está ele: piscando na tela branca "otário, otário, otário...." é pior que o tictac do relógio ha 5 minutos de deadline.

muito bom, Duda!

;)

Ailime disse...

O branco da tela e o cursor piscando sempre me oprimem e acabam com o texto lindo que imaginei antes de ligar o computador!

Thaiane Firmino disse...

Gostaria de rettwitar mas vc n permite, pq coloca palavras [difamos que, menos criativas] nos textos... revê isso aí.

Gustavo Maia disse...

Gênio.

Camilla Lima disse...

Levanta, dá uma volta e ... nada! Quem sabe tomando uma cerva ou dando um tapinha... Senta, o branco... NADA!

Leandro Silva disse...

É bem assim mesmo...

Mariana Cavalcanti disse...

Caraca! Hoje está sendo este o meu dilema! Que dia, que dia...e que post que post! Parabéns!

Rômulo Martins disse...

É horrível, parece que você desaprendeu a contar uma história ou nunca soube (apenas pensou que soubesse)

Maria Batata disse...

é, minha semana foi exatamente assim, principalmente na segunda.

Nina Lessa disse...

Porra, meu dia de hoje!

Amém, meu bem.

DENILSON PEREIRAH disse...

Eu fico puto... Sei sobre o que quero escrever, mas não vem nada... Maldição!

Wander Veroni disse...

O jornalista que nunca passou por isso que atire a 1ª pedra...hehehe...faz parte do processo. Excelente crônica, Duda! Abraço :)

Ivea Ferreira disse...

Passando por isso neste exato momento, e agora Duda? A Delimitação do TCC não consegue sair, enquanto isso, o papel gargalha da minha cara.

Loro disse...

Post excelente!

Ô Thaiane, menos puritanismo vai!

Pedro Carlos Leite disse...

Puta que pariu, que texto fantástico.

Philippe Guimarães Gava disse...

Publicitários também sofrem desse mal.

[]'s

Philippe Gava

Elisandra Amâncio disse...

Duda amo receber estes posts no meu email. Sempre leio de onde estiver, rua, celular, computador...

Confesso que na hora que parei para ler este post estava com bloqueio para escrever um texto haha. Só você mesmo.

Grande abraço!

Michelle Adelário disse...

Ótimo Duda! A Página em Branco foi tema da redação quando fiz vestibular e até hoje sofro com ela, todos os dias! O texto reflete bem o que sentimos, principalmente quando falta pouco para o "dead line".

Duda Rangel disse...

Se é que existe um lado positivo nessa história, acredito que o bloqueio faz o jornalista pensar mais e não escrever a primeira idéia que vem à cabeça (muitas vezes óbvia demais). Buscar sacadas originais não é fácil para ninguém, principalmente com o deadline apertado.
Abraços a todos.

ROBERTINHO RIOS disse...

kkkkkkkkkkkkk
adorei...

.:Tonks:. disse...

Pura verdade!
As vezes eu tento ler um pouco, assistir um filme, caminhar... mas o branco persiste. Insiste e implica comigo. Eu fico frustrada, fecho o Word e depois de poucos minutos volto a abri-lo e encarar a tela em branco e aquele cursor piscando, rindo da minha cara. kkkkk
Parabéns pelo texto. :)

Manu Damasceno disse...

E ele acontece quando mais precisamos!