quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Jornalismo, vide bula


Composição:
Cada comprimido de Jornalismo 500 é composto de 350 mg de cloridrato de paixão, 130 mg de ralaçãomicina e 20 mg de reconhecimentol.

Indicações:
Indicado no tratamento de pessoas que sonham construir um mundo livre e democrático. Também recomendado para casos de paixonite crônica pela escrita e por contar histórias.

Contra-indicações:
Não é aconselhável o uso em pacientes com hipersensibilidade a críticas e perrengues. Deve ser administrado com cautela em pessoas com preguicismo agudo, disfunção do senso de realidade ou estrelíase (alto índice de vaidade no sangue).

Reações adversas:
Gastrite nervosa, envelhecimento precoce, fadiga, problemas de fígado, depressão, euforia, mais depressão, mais euforia, cornitude e ressecamento da conta bancária.

Posologia:
Os comprimidos de Jornalismo devem ser ingeridos por completo. Várias vezes ao dia.

Superdosagem:
Em caso de um tratamento ininterrupto de dois meses, sem folgas, é indicada a sua suspensão para um período de descanso, mesmo que numa terça-feira sem graça.

Advertências:

Este medicamento é contra-indicado em casos de suspeita de rabopresismo.

Este medicamento não deve ser armazenado em redações frescas, com ar-condicionado. Conservá-lo preferencialmente nas ruas, em ambientes nada protegidos.

Este medicamento deve ser mantido fora do alcance de quem lê embalagens de Toddynho.


Já comprou o livro do Duda Rangel? Conheça a loja aqui, curta, compartilhe. Frete grátis para todo o Brasil.

Curta a página do blog no Facebook aqui.

14 comentários:

Mariana Serafini disse...

perfeito!
adorei a composição e, principalmente, o ambiente onde deve ser mantido.

obrigada por esses textos ótimos, Duda!

Bruna Santos de Souza disse...

Hahahahhaah muito bom!!!

Brenda disse...

esse remédio já me viciou.

Luciana Araújo Cavalcanti disse...

"Este medicamento deve ser mantido fora do alcance de quem lê embalagens de Toddynho"

asshausahsaoshaosaouhaua

Danilo Motta disse...

Esse remédio também NÃO pode ser tomado por pessoas que sofrem de ingenuidade. O Ministério da Saúde adverte!

Larissa M. disse...

"Este medicamento deve ser mantido fora do alcance de quem lê embalagens de Toddynho"

Amei. Sem mais. Hahahah

blogdoadrianoassis.org disse...

Perfeito

Anônimo disse...

Adorei a 'sacada' da embalagem de Toddynho rsrs

Montezuma disse...

Reações adversas, isso mesmo. Não adianta, em certos casos o remédio é para ser usado permanentemente – para não dizer sempre –, mesmo a pessoa tendo pesadelos com a "milionária" aposentadoria. Duda faz a gente rir. A ele, a nossa gratidão.

Duda Rangel disse...

Valeu, amigos, por todos os comentários. Aquele abraço!

Rodolfo Lima disse...

Excelente!

Duda Rangel disse...

Brigadão, Rodolfo.

Isa disse...

Nossa, em um processo seletivo que participei para a Editora Globo, eles pediram para os candidatos se descreverem conforme uma bula de remédio. Achei bem tosco esse 'método' de entrevista que só serviu para deixar os candidatos embaraçados. Pelo menos a mim. Para piorar, vi que eles roubaram a ideia do post do Duda!

Mariana disse...

A composição é perfeita, e muitos deveríamos tomar esse medicamento!
Troco esse por propatilnitrato que tenho que toma-lo sempre.
Muitas pessoas deveriam toma-lo e seriam felizes.