segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Toca Raul (versão para jornalistas)


Repórter ambulante (versão de Metamorfose ambulante)

Prefiro ser
Esse repórter ambulante
Eu prefiro ter
Uma rotina emocionante.

Do que ter aquela velha pauta chata
Apurada via Google
Do que ter aquela velha pauta chata
Apurada via Google.


Publiquei há 10 minutos atrás*
(versão de Eu nasci há 10 mil anos atrás)
*com erro de português e tudo mais

Publiquei há 10 minutos atrás (publiquei há 10 minutos)
E não tem outro site no mundo que vai me furar mais.

Publiquei há 10 minutos atrás (publiquei há 10 minutos)
E não tem outro site no mundo que vai me furar mais.

Ouvi primeiro o fato ser anunciado
Corri pro note e escrevi bem-apressado
E quando o resto da imprensa descobriu, eu já tinha publicado
Já, sim.

Publiquei há 10 minutos atrás (publiquei há 10 minutos)
E não tem outro site no mundo que vai me furar mais.


Meio duro (versão de Óculos escuros)

Quem não tem emprego anda sempre meio duro
Quem não pega frila toma grana e paga juro
Quem não tem amigo tá na Catho e em apuro.


Medo da chuva (versão de Medo da chuva)

Não perdi o meu medo
O meu medo, o meu medo da chuva
Pois a chuva voltando
Pra Sampa faz tudo alagar.

Aprendi que a pauta, a pauta
A pauta maldita
É a velha matéria de enchente
Pra gente apurar.


Herói eu não serei (versão de Cowboy fora da lei)

Mamãe, não vou fazer Direito
Para as leis não tenho jeito
Será que o papai vai me matar?
Eu sonho trampar em jornais
Salvar o mundo eu sou capaz
Não quero no cabelo gel passar.

Fui muito besta de tirar onda de herói
Ser jornalista como dói
Papai, exagerei
O Super-homem só existe no gibi
Mas nesta vida vou seguir
E contar histórias pra vocês.


Reportagem Criativa (versão de Sociedade Alternativa)

Viva! Viva!
Viva a Reportagem Criativa!

Viva! Viva!
Viva a Reportagem Criativa!


Liberte-se (versão de Aluga-se)

A solução para ser livre
Eu vou dar
Vamo acabar
Com essa pressão mercantil
O meu jornal
Agora eu vou fundar
Patrão que vá pra puta que o pariu.

Ninguém manda mais em nada
Ninguém manda mais em nada
É tudo free
Tá na hora
Eu já sofri
Mas tô fora
Rabo preso eu vou soltar
Já cansei de me alugar.


Microempresa (versão de Maluco beleza)

Enquanto você
Se esforça pra ser
Um jornalista anormal
Com emprego formal.

Eu do meu lado
Aprendendo a ser frila
PJ total
Só na nota fiscal.

Compro a nota
Todo fim do mês
Mas agora é
A minha vez...

De criar-ar-ar
Criar com certeza
Uma microempresa
Eu vou criar-ar-ar
Criar com certeza
Uma microempresa.


Jornalista (versão de Gita)

Às vezes você se pergunta
Por que ainda está do meu lado
Não dou dinheiro, nem fama
E sempre te deixo estressado.

Você vive em mim toda hora
Nem no feriado me deixa
Reclama de mim pra caraca
Mas hoje eu vou lhe mostrar.

Eu sou o Jornalismo
Eu sou o seu respirar
Eu sou as coisas da vida
Eu sou a história a contar.

Eu sou o aluguel atrasado
Mas sou sua vocação
Eu sou os seus olhos pro mundo
Eu sou...! Eu fui...! Eu vou!


Já comprou o livro do Duda Rangel? Conheça a loja aqui, curta, compartilhe. Frete grátis para todo o Brasil.

Curta a página do blog no Facebook aqui.

19 comentários:

Talita Ramos disse...

Duda Rangel, seja você quem for, só quero que saiba que você me faz amar mais o jornalismo...

Luciana Martinez disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkk... você me faz não desistir nunca! Bj!

Thaís Livramento disse...

Criatividade chegou e ficou aqui!
Adooooooooooro!!!
Besos,
TL. ^^

Tatiana Santos disse...

Muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito bom!
Demais! Sem palavras!

Lincoln Zanardine disse...

Deve ter sido um suplicio escrever errado né? Sei como dói. Parece que nossa maneira correta de escrever irá salvar o mundo. Grande Raul, um bom jornalista revoltado deve ouvir O Maluco Beleza.

Jk Oliveira disse...

oDemais, me encontrei em muitas das músicas do Rausito, mesmo assim sigo em frente. Só faltou a Mosca na Sopa!!

Isis Rangel disse...

A versão de Maluco Beleza ficou sensacional!!! Parabéns mais uma vez, Duda! (:

Jetz disse...

HIUAHAIUAHIUAHAIUAHAIUAHAIUAHAIAUHAIAUHAIUAHAIUAHIAUHAIUAHAUIAHAUI.... ri muito

Sarah Schmidt disse...

Muito bommmm.
Destaque para: Herói eu não serei. Genial!
Duda, eu quero um autógrafo!
Beijo

Montezuma disse...

Merece twitter. Lá está.

nialsi disse...

Ótimo. Criativo e alegre.

nilson alves da silva disse...

Não fosse o Montezuma não teria conhecido essas belas versões feitas por Duda Rangel.Muito obrigado aos dois

Duda Rangel disse...

Jornalista tem que ser um pouco Maluco Beleza.
Agradeço as mensagens. Abração a todos.

Giiih disse...

Estou no segundo ano do EM e quero me formar em jornalismo.
Achei seu blog através do Twitter - olha só as redes sociais influenciando novamente - e, a partir daqui, passei a amar ainda mais essa profissão. Agora, vamos a mais uma frase clichê: fazendo minhas as palavras de Talita Ramos "Duda Rangel, seja você quem for, só quero que saiba que você me faz amar mais o jornalismo..."
Com certeza! Suas palavras - irônicas e, algumas vezes, sarcásticas - me fizeram enxergar o quanto gosto desta vida estressante. Mesmo sendo muito mal remunerada. Parabéns pelo blog!

Garota no hall disse...

Hahaha, são engraçadas, mas são verdadeiras... Difícil essa vida...

Duda Rangel disse...

Giiih (com 3 Is), adorei tua mensagem. Brigadão pelo carinho. Beijos.

Giiih disse...

Giiih (Com três Is). Meu pseudo-nome, gostou? Hahaha.
Sempre que dá, passo por aqui e, realmente, gosto de ler o que você escreve.
Acabei te achando, também, no facebook; Agora, onde quer que esteja, darei boas risadas me colocando nas situações descritas.
Porque, o bom, é ter histórias para contar. Beijo.

Duda Rangel disse...

Bacana, Giiih, volte sempre. Beijo.

Tiago Nascimento disse...

Amei as versões pras canções do Raul. Bem que você poderia parodiar Chico Buarque, principalmente, Até o fim e Construção <- que pode ser (Des)Construção. Abçs.