segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Rápidas lições para fingir ser um jornalista cheio de glamour


Com o sucesso das rápidas lições para fingir ser um jornalista intelectual, o blog decidiu criar outro módulo intensivo. Nós, jornalistas, sabemos que nossa vida não tem glamour algum, mas as pessoas leigas, tadinhas, acreditam que tem. Por que frustrá-las com a triste realidade? Não, nada disso! Mantenha viva nestes pobres mortais a fantasia de profissão chique. E mais: engane a si próprio! Sim, você pode. É o que muitos jornalistas tanto querem! A ilusão tem gosto de mel.

Todo jornalista que busca fingir uma vida de encantos deve cobrir, ao menos uma vez, a São Paulo Fashion Week. O primeiro passo é aposentar o seu guarda-roupa by Renner. Básico. Descole roupas e acessórios de grifes internacionais. Vale uma peça falsificada? Se for impecável, sim. Use aqueles óculos que ocupam 77,8% do seu rosto, porque, além de chiques, eles escondem suas olheiras de cansaço e as rugas de preocupação pela falta de dinheiro. Nada de ficar pegando sacolinha de jabá, hein? Pelo amor de Deus! Eu sei que é difícil recusar, mas elas são muito atestado de pobreza! Não deixe também de entrar de penetra nas festas bacanas que rolam todos os dias e faça de tudo por uma foto com a Gisele Bündchen. Poste no Face, óbvio, no álbum “badalando com a Gi na SPFW”.

Os gays – e existem muitos gays no mundo jornalístico – são um ótimo benchmarking. Até a bicha mais pão-com-ovo do mundo consegue fingir glamour. É este o espírito! Assistir ao filme O Diabo Veste Prada à exaustão também ajuda na inspiração. Ser chique é ainda liderar um abaixo-assinado pela internet em prol de qualquer merda, viajar (ninguém precisa saber que foi a convite de uma operadora de turismo) para Copenhague – aliás, já descobriu onde fica Copenhague? –, ter um prêmio na estante da sala. Como? Vá até uma loja de troféus e medalhas e encomende uma estatueta superexclusiva para você. Invente um nome legal, tipo Prêmio Top Top de Jornalismo Investigativo, e, lógico, deixe-a bem à mostra quando rolar um jantarzinho para os amigos na sua casa. Humilhou!

Seres humanos que exalam glamour merecem ser paparicados. Fã é um troço chato, grudento, mas necessário. No seu caso, o papel de fã caberá aos assessores de imprensa. Eu sei que você vai protestar: “pô, com tanta gente legal pra ser meu fã, por que logo um assessor de imprensa?”. Primeiro: fã a gente não escolhe. Segundo: tudo isso aqui é um grande fingimento, já esqueceu? Imagine que a bajulação dos assessores é carinho, idolatria. Esqueça que eles têm outros interesses. Relaxe, aproveite os presentinhos, os jantares no Fasano. E uma dica ótima: quando eles se aproximarem para vender alguma pauta (não falei que fã é chato?), seja mais rápido: “querido, você quer um autógrafo?”.

Se você trabalha ou tem algum amigo no jornalismo automotivo, a dica final é desfilar com aqueles carrões que as montadoras cedem à imprensa para testes e produção de matérias. Os vizinhos, coitados, não sabem que os carros são emprestados. A cada semana, exiba uma máquina diferente. Só pra fazer inveja! E muita atenção: se um dia você trombar um vizinho no trem e ele lhe perguntar sobre o BMW que você tinha comprado, diga sem vacilar que deixou na garagem de casa, para evitar a emissão de CO2. “Ser chique não é só ter dinheiro, bebê! Ser chique também é salvar o planeta.” Arrasou!

9 comentários:

André disse...

Conheci esse blog na sexta-feira, 02/12, hoje foi a primeira vez que o li, e posso dizer que estou viciado... As postagens em tons cêomicos e debochados me fazem passar mal de tnt rir. Continue assim!

Anna Clara disse...

Arrasou!

Maria "A Carioca" disse...

Maravilhoso!!! Parabéns!!!

Gustavo Ferreira disse...

Ah, o glamour do jornalismo...

Evelise Couto disse...

Olha, se todo jornalista ganhasse o salário que as pessoas comuns acham que a gente ganha, meu filho, eu estava em Paris.

Luciana Rodrigues disse...

Mas não podemos falar a verdade!Só meu pai sabe e me avisa rsrsrsrs

Eliane Santos disse...

Dessa vez você se superou!!!! De verdade, amo todos os seus textos, mas esse... vai entrar para a história!!!! rsrsrs

Anônimo disse...

"Até a bicha mais pão-com-ovo do mundo consegue fingir glamour."

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk... #morta

Duda Rangel disse...

Valeu pelas mensagens. Estão todos convidados a voltar ao blog. Aquele abraço.