quarta-feira, 15 de abril de 2009

Quem tá preocupado com a crise?


A exploração do mundo das celebridades ganha, a cada dia, mais espaço em nossa mídia. Falo, particularmente, dos sítios de fofoca, que se proliferam aos montes pela internê. Abordam, em geral, temas de grande relevância para a humanidade, como as novidades das novelas, festinhas de jogadores de futebol com travestis ou a separação de algum casalzinho de famosos. Tudo com muito glamour, é claro.

São alimento para leitores que adoram bisbilhotar a vida alheia ou, simplesmente, buscam algum assunto interessante para debater na casa da sogra, durante o almoço de domingo. Eu adoro os flagras de atrizes gostosas que vão sintetizar a vitamina D de seus corpos em alguma praia carioca. Não me prendo muito aos textos. Valorizo mais as fotos dos paparazzi.

Em época de crise, a mídia da fofoca é a salvação dos artistas que chafurdam no limbo. E dos jornalistas desempregados também. Hoje em dia, qualquer subcelebridade tem um assessor de imprensa, que não precisa de muita criatividade para gerar pautas. Mas deve ser um porre escrever um release sobre a morte do cachorrinho de uma mulher-fruta ou sobre o novo corte de cabelo de uma apresentadora decadente de TV.

E como sofrem nossos coleguinhas que trabalham nestes sítios! É cruel manter um contato mais inteligente com muitos dos entrevistados. Eu, que já atuei na imprensa esportiva, não sei o que é pior: conversar com um jogador de futebol ou uma celebridade que agoniza.

- Tá sumido?

- Pois é, tô dando um tempo, estudando muito...

- Projetos?

- Tô com um projeto bárbaro que deve rolar em breve, mas, por enquanto, é segredo, não posso revelar... Brasil, me aguarde!

- E TV? Quando vai voltar a fazer?

- Você sabe que TV é tudo, é onde eu fico mais à vontade. Tô esperando convites...

Os sítios de fofoca fomentam discussões filosóficas. Será que o Max, o novo milionário do BBB, é viado? Teria Alexandre Frota desistido mesmo dos filmes pornôs? Adriano, o Imperador, cheira ou não cheira quando sobe o Morro da Chatuba? E tem gente que ainda está preocupada com a crise econômica mundial.

11 comentários:

Paulo Henrique de Moura - Jornalista disse...

Mais um post genial!

alex disse...

a pergunta é: o que é notícia?

Leonardo Ferreira disse...

Duda, o post é muito interessante e pertinente, refletindo uma situação complicada de nossa história, pois por incrível que pareça o estado de letargia mental em compasso com o comportamento de um lompo tem prevalecido. Além disso, o post traz à tona a banalização do que é ou não relevante socialmente a ponto de tornar-se ou não notícia.

O que é triste é ver que pouco a pouco esse segmento de farta quantidade e barato na qualidade e preço, tem conquistas milhares de mentes e corações.

Diógenes de Souza disse...

Também me pergunto como essas coisas continuam a pautar o jornalismo. tsc, tsc...

J. Junior disse...

Eu já me conformei...


No pior dos casos, compramos um pedacinho da cota para o inferno e pagamos o aluguel.

Monalise Nogueira disse...

O que seria dos muitos jornalistas desempregados se não fossem os "bicos" em assessoria de imprensa?

Concordo com o comentário do Leonardo, precisamos nos preocupar com a qualidade da informação que estamos transmitindo.

Pra mim o jornalismo já não tem o mesmo propósito.

rCarvalho disse...

man, se ficar sabendo de alguma pseudo celebridade que precisa de um assessor me avise. tô tão sem emprego que tô topando qualquer coisa, até dá a receita de salada de fruta das mulheres morango, melão e melancia...rs.

Duda Rangel disse...

rCarvalho,
O Big Brother acabou de acabar. Deve ter gente lá precisando de um assessor? rs.
Obrigado a todos pela troca de idéias em alto e bom nível. Abraços do Duda a todos.

.:Bruna Malaquias:. disse...

Oi querido!

Adorei seu blog, sem demagogia.

Até votei na enquete, escolhendo a opção: Decidi ser jornalista porque não sei faz outra coisa!

Bom, agora respondendo à questão Quem está preoucupado com a crise, Acho que NINGUÉM, no final das contas. Num mundo onde as 'coisas' oscilam entre o luxo e o capitalismo exacerbado, acho tudo uma hipocrisia. Pincipalmente aquela reunião do G-20 que aconteceu esses dias. Vai analisar quanto foi ($) SÓ o deslocamento daquele povo até a Inglaterra.

Um abraço!

Bruna Malaquias

Ewerton Martins Ribeiro disse...

Agonizante. Agonizante...

The Ideas of a Vintage Doll disse...

O que me dói é o povo realmente achar que o fato da Luana Piovani ter tomado uns safanões do Dado Dolabella muda o meu dia.