quinta-feira, 30 de abril de 2009

Filhos da pauta jamais!


Ensina o bom jornalismo que nós não podemos ser “filhos da pauta”. Isso significa que um repórter, ao deixar a redação, não deve ficar escravo apenas da matéria que lhe coube apurar. Se, no meio do caminho, algo muito bombástico acontece, ele não pode ignorar tal imprevisto. Jornalista tem de estar de antena ligada o tempo todo, mesmo sem ganhar hora extra.

Certa vez, fui pautado para cobrir a festa de uma central sindical pelo Dia do Trabalho, um grande espetáculo para o povão, com sorteio de prêmios, churrascão e cerveja. A ideologia ficou no passado. “Duda, vai rolar até show do Latino, do KLB e de alguns grupos de pagode. Só te dei esse privilégio porque você é meu amigo”, cutucou meu pauteiro, com um sorriso de sacanagem.

No carro do jornal, enquanto arrastava meu corpo até o famigerado evento, fiquei preso no trânsito. Sem saída. Mas até em feriado? A avenida foi ocupada por um grupo de manifestantes naturistas ultra-radicais que defendia o direito de andar nu pelas ruas de São Paulo. "Pelados, unidos, jamais serão vestidos." A PM decidiu prender o líder do protesto, um senhor que, apesar da privação de roupas, não devia tomar sol naquela bunda branca havia muito tempo. A pancadaria começou.

Avisei meu editor pelo telefone e minha pauta foi mudada. A cobertura dos peladões teve muita tensão e nenhum pudor, mas nada melhor do que não ter de ouvir o Latino cantar. E ao vivo!

Num outro emprego, na área de Cultura, fui escalado para acompanhar o vernissage de um badalado artista plástico ítalo-chileno, com um trabalho conceitual sobre a pintura rupestre e sua relação com a pós-modernidade. Que puta roubada! Mas, desta vez, nenhuma pauta inesperada rolou para me livrar da indecifrável e torturante obra de Pepe Meléndez. Cobrir um show do KLB naquela noite até que não teria sido tão ruim assim.

5 comentários:

BitterSweet disse...

Pior do que o Latino, é o "Grupo Nosso Sentimento"... trágicos 3 minutos que ouvi o show deste pessoalzinho... trágico...

The Ideas of a Vintage Doll disse...

Meu bem, eu já cobri show do RBD, McFly, Fresno, NX Zero, Strike... Preferia a banda branquela do tio naturalista.

Lanier Rosa disse...

Primeira visita que passou longe da frustração. Amei seu blog. Gostei muito do seu texto, e me compadeci da sua dor de ter que cobrir o "show" do KLB.

Mário Viana disse...

Meu bom Duda, você nunca precisou entrevistar empresários altos pra checar se eles eram jogadores de basquete frustrados. Ou ouvir passageiros do transporte público sobre a altura ideal da catraca de ônibus. Pensa que minha vida foi sempre esse céu de bridadeiro com nuvens de sonho de valsa?
abçs

T.R. disse...

JORNALISTA FRILA - com experiência e conhecimentos sobre o mercado musical. CV até 18/9 p/ bruno.custodio@agenciatoss.com.br