quarta-feira, 7 de outubro de 2009

As lambanças do caso Letterman


Já imaginaram se nos meios de comunicação do Brasil funcionários descontentes com o trabalho ou atolados em dívidas decidissem chantagear os figurões da empresa com a ameaça de revelar suas peripécias sexuais fora do casamento? Haveria muita gente borrando as calças de medo. Nos Estados Unidos, um caso ganhou repercussão mundial: a extorsão a David Letterman, apresentador do programa de entrevistas “Late Show”, da CBS.

A história ainda está muito estranha. O acusado da chantagem é o jornalista Robert Halderman, um produtor de 51 anos, 27 deles dedicados à emissora de TV. Halderman teria pedido um cheque de US$ 2 milhões a Letterman, que é casado, para não tornar público um caso do apresentador com Stephanie Birkitt, de 34 anos, sua ex-mulher e antiga colega de trabalho de Letterman. Como um cidadão exige o pagamento por um crime em cheque? Nem os chantagistas portugueses cometeriam tal deslize.

Halderman teria usado o diário de Stephanie como “prova do crime”. Não entendo também por que uma mulher casada, de mais de 30 anos, escreve todas suas traquinagens extraconjugais num diário, como uma adolescente apaixonada. Se não estava mal-intencionada, deve ser muito burra.

A lambança final foi de Letterman, que, durante seu programa, confessou ser vítima de extorsão e de já ter tido algumas aventuras sexuais com moçoilas de sua equipe, sem citar nomes. Por mais nobre que tenha sido o ato, em tom de arrependimento, a confissão causou desconforto entre as jovens, algumas delas casadas. Todos querem saber agora quem foram as outras amantes do velhinho tarado.

No meu caso, a vantagem de ser apenas um jornalista latino-americano sem dinheiro no banco é talvez nunca correr o risco de sofrer este tipo de extorsão. Até porque nenhuma jovem ambiciosa vai se interessar por um cara sem pistolão.

6 comentários:

Erickblog disse...

"Como um cidadão exige o pagamento por um crime em cheque? Nem os chantagistas portugueses cometeriam tal deslize".
Essa foi ótima

Pih disse...

Sem dinheiro, traído, com um cachorro e jornalista... Já pensou em suicídio? Letterman ia fundo nas suas entrevistas.

Alan ♪ disse...

http://www.jovem-tribuna.blogspot.com/

comenta lá

Ewerton Martins Ribeiro disse...

Ô Duda, quem é esse tal de Ortiz Madureira, de quem o J&Cia tanto fala, mas que nunca dá as caras por aqui? Quero conhecê-lo também! Libera o blog para ele aparecer também, pô!

Duda Rangel disse...

O Ortiz é um amigo jornalista. Foi ele que me sugeriu escrever em um blog quando lhe contei que havia fracassado como suicida e que não tinha dinheiro para a terapia. Ele participaria também do blog, com textos, mas sumiu misteriosamente. Foi fazer um exame da próstata, aquele do toque, e nunca mais foi visto. Não manda mais notícias. Deixou mulher, filho, amigos. Parece até aquela história do cara que sai para comprar cigarros, sabe? Enfim, esse é Ortiz.

Ewerton Martins Ribeiro disse...

História estranha, hein? Proctologista, cigarros... remete a uns pensamos temerosos. De toda forma, quando ele aparecer, fala com ele para dar as caras por aqui! Abs!