sexta-feira, 26 de março de 2010

Manual de etiqueta para jornalistas em coletivas de imprensa


1) Quando chegar atrasado a uma coletiva, não encha o saco dos colegas para saber o que já aconteceu de interessante. Você vai ficar com fama de mala. Da próxima vez, acerte melhor o relógio suíço que você comprou no camelô por cinco Reais.

2) Em coletivas pela manhã, mesmo que você esteja morrendo de fome, nunca ataque a mesa do brunch antes do final da entrevista. Se não resistir, seja sutil: maloque um croissant por baixo da mesa, segurando-o em um guardanapo.

3) Se for rolar almoço e você descobrir que o cardápio é filé mignon ao molho madeira, cuidado para não soltar um “Caralho, filé mignon ao molho madeira de novo?”. É uma indelicadeza. Saiba que esta pode ser a principal (ou até mesmo a única) refeição do seu dia.

4) Se cada jornalista tiver o direito de fazer apenas uma pergunta, não tente dar uma de malandro e emendar cinco questões em uma só. Até porque o entrevistado não vai se lembrar das abobrinhas que você falou no começo da pergunta.

5) Se não tiver porra nenhuma de relevante para perguntar, fique de boca fechada. Sente lá no fundão e faça cara de conteúdo.

6) Se a coletiva for longa e bater aquele puta sono, não durma. Tente se distrair de alguma forma, brincando de tetris no celular ou, no caso dos homens, olhando para a bunda das meninas que trabalham em TV.

7) Se a coletiva for com algum famosão, tipo estrela do cinema ou de uma banda de rock, controle-se para não parecer mais um fã do que um jornalista. Nem pense em pedir um autógrafo para depois rifá-lo entre os amigos de redação e descolar uma grana.

8) Lembre-se de que jornalistas gestantes, idosos, sem carteira assinada ou que ganham o piso de cinco horas NÃO têm preferência na hora de fazer a pergunta.

9) Quando acabar a coletiva, não embarque no empurra-empurra de repórteres que querem se aproximar do entrevistado para fazer uma pergunta exclusiva. É mais fácil você tomar uma microfonada na orelha do que conseguir um furo numa coletiva.

10) Se o entrevistado for grosseiro ao responder sua pergunta, não discuta com ele. Nem prometa pegá-lo na porrada na saída do evento ou publicar uma matéria caluniosa.

32 comentários:

Renato Souza disse...

Valeu pelas dicas, Duda. Para quem está começando na profissão serão muito úteis. rs

Derla disse...

Sou totalmente a favor de ficar de boca fechada se a pessoa não tem uma pergunta interessante para fazer. Cada um que me aparece. Criatividade mil você heim Duda! Cada pauta que você arruma pro seu blog é melhor que a outra. hehe

Fernanda Oliveira disse...

Sempre tem que ter filé mignon ao molho madeira né... rs rs rs
Obrigada pelas dicas a uma futura jornalista, Duda!!!

Camis disse...

Outra grande gafe: perguntar EXATAMENTE aquilo que já está dito no lead do release que todo mundo recebe quando chega à coletiva. Tem muita gente mestre em fazer isso...

Júlio Castellain disse...

...
Bom, bom...
Vou repassar...rs
Abraço.
...

Pabline Felix disse...

Eu nunca reclamo da comida. Geralmente o meu grau de fome é tão absurdo que o tempo entre ver a comida e comê-la é insignifcante!

E isso é tipo o único "benefício" que a redação oferece.

De resto, valeu pelas dicas, Duda. =)

AC. disse...

Duda, seus posts são geniais, adorei todas as regras do manual, principalmente a 10, e qnto ao bife ao molho madeira, fico feliz, gosto muito dessa "iguaria". hehehe

aaah, e mais uma coisa, como tem tantos jornalistas frequentando o teu blog, gostaria que tu me ajudasse a divulgar o meu, pq como iniciante nessas áreas, de blogueiro e de jornalista, gostaria de ouvir opiniões de profissionais. Obrigado Duda :D

http://imojornal.blogspot.com

Ligia Borges disse...

Super pertinentes todas as dicas... e o melhor, não encontramos nenhuma delas nos livros, nem nos bancos das universidades... e pela minha experiência de principiante é isso msm que ocorre nas coletivas.
Faltou apenas mencionar(nas coletivas ocasionais e desorganizadas) a habilidade de defesa pessoal p/ conseguir chegar até o entrevistado polêmico, geralmente político, quando o bolo de jornalistas se aglomeram, é a pior parte.

Ana Lima disse...

hahahaha, adogo! Muito engraçado. Nas coletivas onde eu vou nunca rolou um filé mignon, antes fosse. Em vez disso, rola uma coletiva ao meio-dia, num calor de 40º à sombra, só com água quente para beber, numa entrevista de 2 horas com o povo falando de como o Serra é bom para o país e o mundo.

Agora nas coletivas chiques que são marcadas de manhã, sempre rola um pão de queijo e um suco tang. melhor que nada!

Eu concordo com vc quando vc diz que, se o repórter não tem nada para falar, que deve ficar quieto. Eu morreria de vergonha se eu fizesse uma pergunta boba e o entrevistado me dissesse: "Nossa, que pergunta é essa?", como eu já vi acontecer.

Laís disse...

vamos ver se quando eu começar vou topar com o filé ao molho madeira hehehe :P

Talita Cruz disse...

A opção 7 é bem tentadora, mas vou procurar ser uma jornalista com etiqueta...rsrs..bjss Duda

Rosemeri Sirnes disse...

Ótimas dicas Duda! Vale anotar para não esquecer na hora do "vamos ver".

Beijos

Dani disse...

Acrescente aí..desligar ou colocar o celular no vibra...ou é vexame na certa, ainda mais quando seu filho resolve colocar sem vc saber o tom "Mario Bross" no voulme 7.
àh sim, quanto ao molho madeira tô fora, porque com certeza o marmota do motorista já deve estar ao lado da mesa, conferindo os talheres...
No mais adorei.

Duda Rangel disse...

Valeu pelos comentários de todos e pelas novas dicas sugeridas para o manual. Não custa nada fazer uma forcinha para manter a classe. Somos jornalistas, mas somos limpinhos. Confesso, porém, que, sem os micos e a bagunça das coletivas, estes nossos encontros perderiam um pouco a graça! Abraços e voltem sempre o blog.

Luiza Sampaio disse...

A dica do filé mignon ao molho madeira é a melhor kkkkkkkk
Já comi isso variaaaaas vezes!!!!!!

Aderbal Machado disse...

Muito boas as dicas. É bem por aí. Sebastião Nery foi quem disse, perguntado sobre o que era um jornalista: "Um mendigo de luxo", respondeu. Frequenta lugares chiques, veste boas roupas, tem motorista particular, anda em bons veículos - mas nada é dele. E se fosse para pagar por tudo isso, jamais usufruiria.

José Carlos Sá disse...

Já participei de coletivas em que só eu fiz perguntas. Os outros só ficaram olhando.

Duda Rangel disse...

Aderbal, "mendigo de luxo" é uma ótima definição. Abração, meu caro.

CarolBorne disse...

Por que será que o cardápio é sempre filé mignon com molho madeira? Isso dá uma tese!

Duda Rangel disse...

Carol, é muita falta de criatividade, não é? Beijos.

Silvana Cordeiro disse...

Duda, a melhor coisa que te aconteceu na vida foi o desemprego...Só assim, nós, pobres mortais, pudemos ter acesso a tamanha criatividade e humor... SOU SUA FÃ! E vou recomendá-lo aos meus aluninhos queridos...

Duda Rangel disse...

Oi, Silvana. Muito obrigado pelas palavras. E pela recomendação do blog aos aluninhos queridos. Abraços.

Fábio Costa disse...

As dicas são ótimas. Quanto à definição do Sebastião Nery, citada nos comentários, há controvérsias.
Mendigo de luxo só se for no Sudeste. Aqui no Nordeste, pelo menos, podemos até frequentar lugares luxuosas, mas as roupas são bem surradinhas e os veículos das redações já têm muita quilometragem....

Sheryda Lopes disse...

Pois é, é para isso que a gente tem bunda. Para distrair os colegas quando a coletiva é chata...


Um post tão bom, precisa disso? Ainda mais um post que fala de profissionalismo e etiqueta.

#fail

Duda Rangel disse...

Fábio, valeu pela mensagem.
Oi, Sheryda, foi só uma brincadeira. Este é um blog de humor. Não leve a coisa tão a sério, não. Obrigado pelo comentário.
Abraços.

Ana Paula Habimorad disse...

E sempre tem aquele jornalista, quase erudito, cujo ego não cabe em si, que começa a exibir profundo conhecimento sobre o tema. Em meio à explanação ele joga uma bomba, introduz novo assunto, desarma a assessoria de imprensa, desconserta o entrevistado e todo o resto... pronto. Qual era mesmo o motivo da coletiva? Adorooo! (rs)

Duda Rangel disse...

É verdade, Ana Paula, sempre aparece esse tipo de jornalista nas coletivas. Abraços.

Fran Buzzi disse...

Duda, lembrei de você! Faz duas semanas que comecei a trabalhar na área, e adivinha qual o que foi servido na minha primeiríssima coletiva? Filé mignon ao molho madeira!;)

Duda Rangel disse...

Oi, Fran. Agora você me deixou até com fome. Abraço.

Ingrid Araujo disse...

O ítem 5 é favorito dos estagiários e jornalistas atrasados. No fim, o máximo que ele consegue fazer é só uma nota, não é mesmo? rs

Hulda Rode disse...

eQuando era repórter, minha raiva eram aqueles repórteres que nunca te cumprimentam ou sempre te ignoram, aí chegam atrasado e pede informações.

Duda Rangel disse...

Ingrid e Hulda, em coletivas, podemos apreciar uma rica fauna de jornalistas. Abraços.