quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Afinal, o que é Jornalismo?


Jornalismo é vocação. É mais ou menos como ser padre. É sacerdócio. Missão. Entrega total. Tem que fazer voto de pobreza. Voto de castidade também rola e, hoje, rola até mais para o jornalista do que para o padre. Enquanto os padres estão bem soltinhos por aí, os jornalistas são os reclusos. A redação é seu mosteiro. Seu claustro.

Jornalismo é a fé em dias melhores. É acreditar em milagres.

Jornalismo não é para aventureiros. Se você ainda não sabe o que quer da vida, descubra primeiro. Nem pense em estudar Jornalismo antes disso. Tem gente que está em dúvida entre Veterinária e Administração e, do nada, decide cursar Jornalismo. Porque é chique, porque a gente fica famoso, porque a gente fica importante. Fica porra nenhuma.

Jornalismo não se escolhe por causa da dica que você viu na caixa do Toddynho.

Jornalismo é dedicação. É perseverança.

Jornalismo é abdicar de um monte de coisa e gente.

Jornalismo é o marido boêmio e safado que seduz as moças no bar, o marido que você já prometeu largar um milhão de vezes, mas não larga, porque ele sempre te convence que você não saberia viver sem ele. E sem ele você não saberia mesmo viver.

Jornalismo é a trepada bem-dada. É gozar ao ver a matéria que deu tanto trabalho publicada. Matéria publicada na capa, então, é algo pra lá de sublime. É sexo tântrico. Jornalismo é o tesão de ir pra rua, é o tesão de conhecer gente que você não imaginava existir, é o tesão de viver essa coisa viva chamada História.

Jornalismo é o pau duro. Sem Viagra.

41 comentários:

Natalia disse...

É jornalismo é mesmo isso tudo, acho que além dele a comunicação é como uma cachaça quem gosta disso não larga por mais que sofra, se ferre e seja tratado como escravo. Ms é a melhor coisa de se viver! Amo muito tudo isso ;) e ainda sou só aspirante a jornalista...Parabéns pelo Post!

kell Castro disse...

Jornalismo...È o pus que alimenta nossa ferida incuravel! É o amor bandido,que a gente tenta a todo custo largar, mas não consegue, porque ama e ponto!
Muitooo bom esse post.Pra variar =)

Irmãs Conect@das disse...

Adorei o fica famoso "Fica porra nenhuma"...É realmente tudo isso no texto e mais um pouco....

Muito bom o texto.

abraços,
Alê Adão

Gislene Ramos (Salvador/BA) disse...

E cá eu fico lendo esse blog enquanto espero por um resultado de vestibular para JORNALISMO!

E não sei porque, nada disso me assusta, só me atrai cada vez mais!

*.*

Muito bom o texto!

ingra costa e silva♥ disse...

É aquele amor maldito qeu tu sofre sofre, mas não larga nunca.
É parte da gente, não adianta.
E como sempre, mais um texto espetacular.

Anônimo disse...

Bom texto, tem muito disso mesmo. Mas esqueceu de dizer que jornalismo é ver 80% dos colegas (tentar) entrar na profissão sem gostar de ler ou experimentando um livro por ano. Que folheiam os jornais e nem abrem as revistas semanais. Que preferem fazer entrevista sem sair da redação porque não gostam da primeira, segunda e terceira redação que entraram (ah, quando eu entrar em um lugar legal é que vou ter gana de ir atrás de matérias). É a galera que lê textos como esse, enxerga o lado romântico do jornalismo e resolve pegar o curso mais inútil que existe. E aí nunca colocam o pé em uma redação decente e nunca aprendem o que realmente é jornalismo. Jornalismo também é a consequência de tudo isso: profissionais ruins de texto, ruins de raciocínio, mas muito "apaixonados pela profissão". Porque não sabem fazer outra coisa. Triste. Não sabem que não sabem o que é jornalismo também.

Hidaiana Rosa disse...

Adorei o texto! Engraçado, apaixonante, real!
Parabéns ;)

mariana cesar disse...

duda, vc é foda.
sem viagra.

Anônimo disse...

Nada mais do que um texto cheio de artifícios publicitários, sem respeito qualquer com a gramática, a linguagem. E ainda cheio de "é"s como todo texto feito por redatorzinho de primeira ideia.

. disse...

Ok, agora, mais do que nunca espero ter optado pela escolha certa, o jornalismo. Inscrevi-me no vestibular e não seria agradável desistir no meio da faculdade, aliás, não faz meu tipo. Como você proferiu ao jornalismo, minhas palavras precisam ser reconhecidas como um 'pau duro' entrando em constante orgasmo, é assim que me sinto quando meus textos são publicados em jornais. Talvez o orgasmo seja minha escolha real, o orgasmo jornalístico, belo texto!

Mônica Novaes disse...

Traduzido em uma palavra: PAIXÃO!! ;)

Anônimo disse...

Já não basta a sua desilusão?

Ainda quer alimentar as apaixonáveis mentes dos aspirantes a um diploma?

Vai arrumar emprego, rapaz!

Renata Oliveira :D disse...

Gostei, jornalismo é o sexo tântrico \oo'

Caroline Avendaño disse...

Meu mundo caiu! Acabei de descobrir que você não é você! r

Anônimo disse...

Apesar do recurso batido do "é", o texto é bom sim. Em um fecho, usa vocábucos incomuns; no outro, surpreende com o chulo. Tem também as metáforas, são originais, coisa rara.

Faço votos para que o autor arranje um emprego.

Ilustrações disse...

por este post da grande leticia descobri q minha vocação é ser jornalista, nada de engenharia ou ciencias exatas apesar de sempre ter amado a exatidão

Caroline Avendaño disse...

O texto é ótimo. Aquele anônimo é só um invejoso cheio de "desiluções perdidas" como todos nós..

Everton Maciel disse...

Jornalismo é das raras profissões que você não escolhe. Ela escolhe você. Não se decide ser jornalista no dia de se matricular no vestibular.

Justine disse...

Morro de rir dos "Anônimos Amargos". Fodam-se! Ou melhor, publiquem uma matéria fodástica e tenham orgasmos múltiplos (como costumo dizer onde trabalho :-P)

Júlia Ourique disse...

Com esse texto eu chorei, não sei se é devido ao problema de faculdade que estou passando... mas enfim, texto maravilhoso. Me deu forças para amar cada vez mais esse meu "primeiro homem"

Rebelc disse...

Eu to numa crise sem tamanho. Meio arrependido, meio sem teto ou chão. Enfim, to de mal do jornalismo. Na verdade eu errei de profissão, não me encontrei. Pena que só cheguei a essa conclusão mais de 15 anos depois de formado. Mas gosto dessa paixão alimentada pelos companheiros, mas que não compartilho mais. Sorry.

Marina Bártholo disse...

Jornalismo é um amor bandido, aquele pelo qual tatuamos FOREVER no peito, sem olhar o amanhã.

Anônimo disse...

aff.

Duda Rangel disse...

Para trabalhar na área, é preciso comprometimento, dedicação. Jornalismo sem tesão não rola. Obrigado pelas mensagens de todos. E um abraço especial para os Anônimos que tanto me amam! Duda.

Feer Amaral disse...

Gostaria de pedir humildemente para publicar seu texto no meu blog..
Sou acadêmica de Jornalismo, estou no terceiro semestre e trabalho como reporter..
Descobri seu texto por acaso e gostei mto.. Vou seguir aqui..

Beijos, Paz e Força Sempre!

www.atitudesemblablabla.blogspot.com

Duda Rangel disse...

Oi, Feer, fique à vontade para publicar o texto. Beijos, paz e força pra ti também!

Laine Bento disse...

Sim jornalismo é mesmo dooom!
Cursei 2 anos e mudei para RTV não que não tenha dom ou que não queira sentir tudo isso, mas pq não era o meu momento, mas por ter certeza que minha próxima faculdade será jornalismo...

Porque jornalismo é acima de tudo AMOR!!!

Duda Rangel disse...

Sucesso, Laine!

Cristine Bartchewsky disse...

Adoro, como sempre! Jornalismo é pirar, pedir pra sair e quando a matéria é finalizada... a gente quer tudo de novo!

Ps: me divirto com anônimos.

Samira Moratti disse...

Além do texto ser ótimo, melhor ainda é ver os anônimos que em sua cara de pau vomitam o que "acham correto" sem dar o ar da graça.
Anônimos, se acham o texto do Duda sem graça ou algo do gênero, por que não dão a cara pra bater? Melhor ficar no anonimato azedo, não é verdade?
Duda, parabéns! Segunda vez que leio teus textos e pretendo vir sempre.
Abs.
Samira

Duda Rangel disse...

Oi, Samira, volte sempre. E obrigado pelo comentário. Beijos.

Bruna Pedroso disse...

Jornalismo é muito mais que isso. Impossível explicar com palavras. O máximo que conseguimos é criar exemplos, que nunca chegarão a causar emoções e sensações verdadeiras. Só quem é jornalista sabe.

Duda Rangel disse...

É, Bruna, só quem é jornalista sabe. Beijo.

Helô Righetto disse...

Duda, eu sou da turma q se apaixonou por jornalismo depois dos 30... a turma dos sem diploma, mas q está correndo atrás do tempo perdido! É perdoável? ; )

Duda Rangel disse...

Oi, Helô, claro que é perdoável. O importante é gostar da profissão e fazer sempre o melhor trabalho. Sucesso pra ti. Beijos.

Marina Lukavy disse...

Jornalismo é vício...

Carolina Fernandes disse...

Jornalismo é esperança! É ser brasileiro e não desistir de entrar num mercado tão difícil, onde as indicações imperam.

Lucas Pierre disse...

De fato, fica famoso "porra nenhuma"! Não é por aí!
Quem pensa em fazer Jornalismo pra ficar famoso, tem de ler seu texto antes. Bem real.
Um abraço. E parabéns.

Duda Rangel disse...

Marina e Carolina, é bem isso mesmo.
Valeu, Lucas, abração.

Giiih disse...

Meu querido Duda, lembra-se de mim? Pois é, descobri seu blog ano passado e agora, que estou no terceiro ano do ensino médio, final do ano, presto para jornalismo. E este seu texto foi como um "tapa" para mostrar a realidade para mim. Mesmo assim, saiba que adorei e não desistirei desta profissão; como você mesmo disse uma vez: "jornalismo não é profissão, é vocação."

Duda Rangel disse...

Oi, Giiih, me lembro de você, sim. Muito sucesso no vestibular. Depois, me conte as novidades. Beijão.