quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

As minhas retrospectivas


Estou entrando em férias. Nada como poder passar uns dias na praia, disputando um pedaço de areia com gente e bichos geográficos. Sim, blogueiros também têm direito a férias! Aviso os navegantes que este é o último post de 2010. Retorno ao blog em 11 de janeiro. Um detalhe: mesmo neste período de recesso do blog, seguirei no Twitter (@duda_rangel) com a retrospectiva dos melhores (ou piores) posts do ano.

2010 foi especial para o blog Desilusões perdidas. O número de leitores aumentou muito e o meu perfil no Twitter foi até escolhido como um dos melhores (ou piores) do ano pela Revista Bula. Deixo o meu singelo “obrigado pra caralho” a todos. Vocês são a minha motivação para continuar escrevendo. Obrigado aos que manifestaram sua opinião no blog e aos que não manifestaram também. Aos que sempre me apóiam, aos que ajudam a divulgar os meus escritos por aí.

Prometo que, em 2011, o blog será, enfim, adaptado em um livro. Se até a Vera Fischer lançou o seu livro, sinto que agora é uma questão de honra. Um maravilhoso novo ano a vocês, com todas as suas coisas boas e até os inevitáveis dissabores. Que a gente continue reclamando, amando o que faz (seja o que for) e, principalmente, sabendo rir sempre.

Como despedida, republico um post que tem tudo a ver com esta época do ano. Beijos e abraços do Duda.

Boa noite

Quando eu ainda era criança, sem pêlos no saco, descobri minha paixão pelo jornalismo. Eu achava o máximo acompanhar, entre o Natal e o réveillon, o noticiário da TV com o resumão dos acontecimentos do ano. Enquanto meus colegas sonhavam ser astronautas, pilotos de Fórmula 1 ou galãs de cinema, eu queria ser apresentador de retrospectiva. Meus pais não entendiam a minha escolha. "Pô, Duda, apresentador de retrospectiva?”

Era o despertar de um jornalista. Ao longo do ano, eu guardava jornais e revistas com informações sobre o Brasil e o mundo – nessa época, não havia descoberto ainda a Playboy, a Ele&Ela e as preciosidades suecas. Definia a pauta do programa, redigia as laudas para leitura. Tudo isso muitos anos antes de aprender (ou desaprender) jornalismo na faculdade. Me preparava para o grande dia: a apresentação da minha retrospectiva, que podia ser feita em qualquer parte da casa, desde que existisse uma mesa para servir de bancada.

Eu usava um paletó de meu pai, gigante para mim. Na parte de baixo, apenas bermuda e chinelos, afinal era assim que diziam trabalhar os apresentadores de TV. Adotei óculos, para dar mais seriedade. Não havia câmeras na minha frente; apenas uma platéia, ao vivo, composta por parentes e amigos da família. Gente que fazia o maior esforço para estar ali.

– Esse menino fala que seu sonho é ser jornalista. Isso é coisa de vagabundo! Ele não quer é estudar – murmurava uma tia.

Um dos meus maiores apoiadores era meu avô, que se dizia um visionário.

– Esse moleque ainda vai ser jornalista, trabalhar na Globo e comer toda a mulherada.

Como ele vibrava com o meu “boa noite” na abertura de cada edição do resumão de notícias, ano após ano. Para mim, aquele era também um momento mágico.

Aos poucos, a platéia e o meu desejo de apresentar retrospectivas foram diminuindo. Com o crescimento dos pêlos no saco, meus interesses de fim de ano mudaram. Ah, as preciosidades suecas! O programa morreu, mas a paixão pela profissão jamais. Tanto que virei jornalista, como previu vovô.

Só não cumpri o resto de sua profecia.

14 comentários:

thayspetters.blogspot.com disse...

sentiremos sua falta Duda!
Boas festas!
Divirta-se!
:*

Bruna Tavares disse...

2011 está aí para isso...
Boa sorte com as profecias e com essa profissão non grata!
Você nos faz rir da nossa própria desgraça com genialidade.
Keep writing! ;)

Ben Oliveira disse...

Bom descanso e boas festas.
Afinal, blogueiro também merece.
Abraço.

Dany Mariah disse...

Dudaaaaa, oq ue eu vou fazer sem os seus post? Já tava virando vicio!

mas enfim os blogueiros tb precisam de férias. Aproveite! e como disse alguem e o Pedro Bial copiou, use sunscreen

Um bom natal e um 2011 com mais desulisõesperdidas e gargalhadas para todos.

Anônimo disse...

Sombra e cerveja gelada, Duda. parodiando Luís Fernando Veríssimo: "formei-me em jornalismo e na bebida busco esquecer..."

Mário Nasciment

Gustavo disse...

E como atual acadêmico de Jornalismo e futuro profissional na área, permita-me corrigir uma parte (porcaria de nova ortografia) "Aos poucos, a platéia e o meu desejo..." caiu o agudo!

Adoro o blog, entro todo dia para ver se existem novas atualizações. De parabéns Duda!

Humberta Carvalho disse...

kkkkkkkkk! Dúvido que não!!!

Duda Rangel disse...

Caros, muito obrigado pelas mensagens. Ótimo Natal e um 2011 especial a todos. Até breve. Abraços.

Faraó disse...

Um ótimo 2011, meu caro. Que continue com esses textos que tanto me fazem rir e me orgulhar da profissão que escolhi.

Fernanda Oliveira disse...

Que você tenha um 2011 cheio de realizações Duda...
Vou esperar ansiosa pelo lançamento de seu livro.
beijos

Guilherme N. Valadares disse...

Cara, curti muito a qualidade de seus textos. Gostaria de te convidar para escrever algo no PapodeHomem - www.papodehomem.com.br .

Se animar, me manda um email em guilherme@papodehomem.com.br para seguirmos o papo.

Abração!

Guilherme Valadares

Papagaio Mudo disse...

ai.. ai.. a doce ilusão das profecias

Boas férias
Abraço,

Gustavo

Duda Rangel disse...

Faraó, Fernanda e Papagaio Mudo, ótimo 2011 pra vocês. Abraços.

Camilla Lima disse...

Sei...