segunda-feira, 23 de maio de 2011

15 coisas simples e boas da vida (de jornalista)


Se você busca fama, dinheiro ou prêmios Esso, esqueça este post.

1. Tomar café e ler o jornal na padoca, num domingo de folga, sem se preocupar com nada.

2. Encontrar os amigos de copo sujo no fim de noite.

3. Aprender sobre nanotecnologia, rúgbi ou cartas de tarô.

4. Conhecer gente interessante, não em Zurique, mas no Capão Redondo.

5. Saber que sua crônica mexeu com uma simples dona de casa.

6. Saber que seu filho ainda tem orgulho do seu trabalho, apesar do padrasto desembargador.

7. Descobrir que seu Bruno, o motorista do jornal, sonha ter um sebo em Paris.

8. Contemplar a beleza (e a feiúra) da cidade durante uma pauta.

9. Rir da piada tosca do fotógrafo no longo plantão no hospital.

10. Comer esfiha do Habib´s no longo plantão no hospital.

11. Comer pizza mezzo mussarela mezzo calabresa no pescoção.

12. Receber um sorriso do assessor de imprensa que você ama.

13. Contar histórias lindamente banais que corriam o risco de jamais serem contadas.

14. Reler os primeiros bloquinhos de anotação de sua carreira ainda guardados na casa da mãe.

15. Acabar o café e o jornal na padoca e continuar o resto do domingo sem se preocupar com nada.

32 comentários:

Mariana Serafini disse...

como nossa vida é linda!

tem coisa melhor que ler o jornal sem pensar na pauta do dia? só por diversão mesmo...


valeu, Duda!

Lanier Rosa disse...

Finalmente coisas boas né Duda? rs Bem, tudo o que você listou é realmente bom. E tirar sarro da própria profissão também é muito bom, né não?! rsrs

Não ando comentando, mas sempre leio o blog. Continuo admirando muito seus textos.

Tainá Carvalho disse...

Para chegar nessa fase preciso ainda passar por umas que são durezas, mais a minha felicidade é mantida só em asber que irei passar por isso!!!! Demais o post Duda, Parabéns!!!!

(Thali) disse...

eu sempre soube que ser jornalista era bom!rs muito bom! parabéns

Leandro Silva disse...

Muito bom. Principalmente as coisas dos itens 4 e 5!

Thaís Zimmer Martins disse...

14. Reler os primeiros bloquinhos de anotação de sua carreira ainda guardados na casa da mãe.

bá. engraçado ver a letra bonitinha no começo, quando dava pra fazer as pautas com calma, e como ela foi ficando grande e ininteligível por causa da pressa.

Micael disse...

O item 14 em especial é o que mais me causa impacto.

Lucas Pierre disse...

Por essas e outras que eu faço Jornalismo, vou ser Jornalista e quero casar com uma Jornalista. :)

Talita Cruz disse...

5. Saber que sua crônica mexeu com uma simples dona de casa.

Isso é tudo

Weruska disse...

O cara quer casar com uma jornalista?!?!?! hahahah Isso é patológico! rsrs

Nando Custódio disse...

e ainda dizem que a vida não é perfeita! afinal lemos, pensamos e descansamos onde se fabricam sonhos!

Helo disse...

Muito bom, tem coisas que mesmo com onosso pessimo salário só nos Jornalistas temos o prazer de viver...
com toda a certeza é a melhor profissão do mundo!!!

Lola disse...

Putz, estou escrevendo um texto de nanotecnologia agora. E já encontrei muita gente interessante nos lugares mais inusitatos. É bom pra caramba ser jornalista!

Amanda Carvalho disse...

Coisas boas da profissão!!! =) Lindo post.

Demócrito Garcia disse...

Lasquei-me, li até o final e adorei o texto.

Duda Rangel disse...

Sim, o jornalismo também tem seu lado bom. Mesmo que o prazer esteja nas pequenas coisas. Aproveitem! Abraços do Duda.

Ludmilla disse...

Contar histórias lindamente banais que corriam o risco de jamais serem contadas :)

Daiana Lopes disse...

Muito bom o texto!
parabéns!
se puder, passa no meu blog, ficarei muito honrada em receber sua visita!

http://www.daianavlopes.blogspot.com

Juliane Souto disse...

Como um simples domingo de folga é importante quando se é jornalista...

Duda Rangel disse...

Oi, Daiana, visitarei, sim.
Juliane, realmente, jornalista sabe muito bem o valor de um domingo de folga.
Beijos.

Helen Fernanda disse...

Pra mim a melhor parte é "aprender sobre nanotecnologia, rúgbi ou cartas de tarô". ;)

Silas Magnata disse...

Jornalismo: amo muito tudo isso

Talitha disse...

tudo é lindo! vcs sao lindo! o jornal é lindo! o dia é lindo! o salário é lindo!
hauhauahauhau

Patrícia Maia disse...

É realmente um mar de rosas... kkk, adoro!!!

Ana Paula Nascimento disse...

Se eu conseguisse ler um jornal sem me preocupar com a revisão, já seria ótimo.

Giselle Cintra disse...

Você me traz medo Duda, mas já vi que será minha realidade, por enquanto, sou um projeto de jornalista,rs

Duda Rangel disse...

Não tenha medo, Giselle. Como bem escreveu a Talitha, tudo é lindo. Jornalista é que gosta de reclamar mesmo :) Abraços a todos.

Montezuma disse...

Tá meio duro acatar esse item 12 numa boa, hem Duda? É que o time dos (das) "empatas" sempre tem reforço e se a gente não for puta véia fica devendo a matéria à chefia. Aqui em Campo Grande venho tirando de letra essa pedra do caminho. Com respeito, elegância e reconhecimento imprescindíveis a quem ingressa no 40º ano de profissão e também já esteve "do outro lado do balcão", digo: amigos, vocês não são proprietários da fonte. Leiam Geraldo Sobreira.

Laís Santana disse...

É uma vida encantadora!

Gabriela disse...

tem mais um item para a lista, Duda. Que tal, sair para uma pauta sobre o movimento do feriado na praia e conseguir 5 minutos para almoçar à beira-mar? rsrsrs com certeza é uma das coisas simples e boas de ser jornalista (e trabalhar no litoral).

Duda Rangel disse...

Sim, Montezuma, existem muitos que empacam a vida do jornalista, mas existem os bons também.
Laís, com seus perrengues, mas encantadora.
Gabriela, adorei a tua contribuição para a lista. Valeu.
Abraços.

Marcieli Zucchi disse...

"Saber que seu filho ainda tem orgulho do seu trabalho, apesar do padrasto desembargador." Lindo, lindo, lindo!