segunda-feira, 9 de maio de 2011

Angústias de um assessor de imprensa


Será que o pessoal vem pra coletiva, inclusive os jornalistas mais importantes? Uns já confirmaram presença, mas isso não quer dizer muita coisa. Porra, São Pedro, tanto dia pra chover! Justo hoje? O trânsito já deve estar um caos. Morro de ódio quando só aparece jornalista esfomeado, que só vem por causa do brunch. Aliás, preciso checar se está tudo certo com a comida. Este fornecedor vive me dando dor de cabeça. E o rapaz do som que não chega pra arrumar o problema com o microfone? É sempre assim: o microfone nunca funciona e o rapaz do som só conserta o problema em cima da hora. Será que o cliente vai estar de bom humor hoje? Será que não vai me encher com aquele papo de só responder perguntas sobre o serviço que estamos lançando, que não quer falar sobre os problemas técnicos e de atendimento? Mas jornalista, explico a ele, quer saber de tudo, principalmente das coisas ruins. Mas o cliente não entende, acha que temos controle absoluto da situação. A chuva está aumentando. E o press kit que ficou uma bosta? Devia ter pensado em um presentinho melhor. Com certeza os jornalistas acham que vão ganhar um celular de última geração. Vão odiar receber mais um pen drive. Eu falei pro cliente liberar mais dinheiro pro jabá, mas ele também não entende isso, não entende que jornalista gosta de jabá bom e não de pen drive. E o rapaz do som? Já estou começando a ficar nervoso. E o cliente? Falei pra ele vir mais cedo pra gente repassar o Q&A. Depois, fala um monte de merda e a culpa é do assessor. Ah, a comida! Tomara que o croissant não esteja duro e sem recheio. Meu Deus, e este trovão? A cidade já deve estar alagada! Será que até o meu cliente está com o carro boiando? A coletiva vai ser um fracasso! Já estou até vendo a Sala Esmeralda com uns cinco ou seis jornalistas. Só os esfomeados.

18 comentários:

JD - João Damasio disse...

Ah se fosse só a angústia desses dias de coletiva...

Amanda Carvalho disse...

Magnífico!!!! Como eu já passei por isso.. noite anterior a Coletiva é certo eu perder o sono... Sempre tento convencer meus clientes a ecsolherem lugares bacanas.. afinal bons restaurantes atraem bem mais meus amigos jornalistas! Mas quer saber eu AMO eu que faço! Texto ótimo Duda!! =)

Anônimo disse...

Sorte do dia - Não organizo muitas coletivas (rs)

Celeste Sá disse...

Pior disso tudo é aguentar as pergunats idiotas dos coleguinhas!

Diego disse...

Pior é assessor que organiza coletiva pra anunciar coisa nenhuma. Coletiva tem de ser pra algo relevante, que valha a pena mobilizar um monte de gente.

Anônimo disse...

Hilário. Adoro o blog e seu TT. Cheio de #coisadas bacanas
Penha Saviatto

José Pedro Bezerra disse...

Assessoria é complicado... o trabalho nunca está bom o suficiente para o assessorado e nem tão completo para o jornalista. Mas essa área ainda me fascina! Parabéns pelo blog, é excelente!

Luna Gandra disse...

Com certeza!

Fabiola disse...

Duda, agora trabalho com comunicação interna, mas na hora de fazer um evento dentro da empresa, as preocupações são iguais!!
Muito bom o texto, como sempre!

Fátima El Kadri disse...

é, quem conhece os 2 lados, sabe: jornalista de redação tem vida manda perto de assessor de imprensa. AI tem q pensar na estratégia, no local, no press kit, nos comes e bebes, tudo nos mínimos detalhes. Qquer deslize é fatal. Já os repórteres tem a única preocupação de caçar esses deslizes, e só ralam MESMO em dia de fechamento... texto excelente, como sempre!

Andreia Rabaiolli disse...

Ah se aqui em Lajeado city jabá bom fosse um pen drive. Mas lógico, parece que eu to vendo, eu esfomeada empurrando os croissants (amanhecidos) goela abaixo tentando pegar os dados ligeiro (pq aqui tem so dois jornais e eu quero me adiantar ao concorrente e ir ligeiro para fechar a matéria). Então, lógico que nao precisa de jabá, nem bom nem ruim.

Filipe disse...

Só quem já organizou uma coletiva sabe como isso é angustiante. E se for de iniciativa privada, pior ainda.

Muitos veículos só comparecem se tiver o lado comercial envolvido. Triste, bem triste.

Mariana Ribeiro disse...

Adorei o texto. Vi um link no twitter e vim conferir o blog. Não conhecia este site e adorei. Virei seguidora..rs

Realmente a vida de um assessor de imprensa é complicada, principalmente em dias de coletiva. O José Pedro disse tudo... assino embaixo. Por mais que o trabalho seja bem feito, sempre terão críticas. #fato

Duda Rangel disse...

Além de todas as angústias pré-coletiva, existem as angústias pós-coletiva. Cliente quer resultados pra lá de positivos. Assessor tem vida dura. Abraços a todos.

Roberta Fraga disse...

Seria cômico, não fosse trágico ou vice-versa. Adoro seus textos!

Anônimo disse...

nunca existem certezas somente aquela interior que te fala e que te apresenta como pessoa que se entrega 200% para ser suficiente, entre as angustias e os acertos o que temos é resultado das boas escolhas que te separam daqueles comuns impreparados ao trabalho que te é dado fazer, portanto viva tranquilo meu amigo quando tens por missão doar-te completamente ao que te vem solicidado, e se contigo tiveres Deus no coração todos os problemas seão resolvidos impedindo que aqueles não merecedores do impenho do teu trabalho recebam qualquer coisa alem do que lhes é de direito esperar, o seja o que plantam quando vivem correndo e correndo sem parar.

Lyd Ribeiro disse...

E olha que pensei que Duda odiava assessores de imprensa...

Duda Rangel disse...

Muito pelo contrário, Lyd. Respeito muito os assessores. Abraços.